Insegurança na ilha da Boavista preocupa autoridades e ameaça Turismo

Por a 14 de Julho de 2017 as 12:02

A ilha da Boavista, em Cabo Verde, tem sido alvo de vários assaltos e roubos nas últimas semanas, uma vaga de criminalidade que está a preocupar as autoridades cabo-verdianas e que pode afectar o Turismo, uma vez que esta é a segunda ilha do arquipélago com maior procura turística.

Na sequência dos incidentes registados, o presidente da Câmara Municipal da Boavista, José Luís Santos, veio exigir ao Governo “medidas urgentíssimas”, mostrando-se “indignado” face aos acontecimentos das últimas semanas, segundo a Lusa, que cita a Inforpress.

“Os cidadãos na Boavista têm medo de andar nas ruas e sentem-se desprotegidos, pois apesar de reconhecerem os esforços que as autoridades polícias têm feito para manter a tranquilidade e ordem públicas, estes são insuficientes e não dispõem de recursos para responder ao aumento da criminalidade”, referiu o autarca em nota de imprensa, divulgada pela Inforpress.

Já o deputado do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) eleito pela Boavista, Walter Évora, considera que a insegurança na ilha está a ameaçar um dos principais segmentos da economia do país, o Turismo.

Walter Évora instou o Governo cabo-verdiano a “agir imediatamente” e a fazer os investimentos necessários para garantir a segurança na ilha, apontando como medidas o reforço dos meios de coordenação e resposta da Polícia e reactivação do programa “Turismo Seguro”.

Após um encontro com o ministro das Finanças cabo-verdiano, Olavo Correia, o presidente da Câmara de Turismo de Cabo Verde (CTCV), Gualberto do Rosário, antigo primeiro-ministro do país, também pediu ao Governo um compromisso orçamental para garantir a segurança turística.

Sem referir ao caso concreto da ilha da Boavista, o antigo primeiro-ministro pediu maior coordenação entre as polícias e a justiça, nomeação de juízes para agilizar processos de crimes no domínio turístico, revisão da legislação e agravamento das penas.

Recorde-se que, nas últimas semanas, têm surgido relatos de vários assaltos e roubos a turistas e estabelecimentos comerciais na ilha da Boavista, como o assalto à mão armada a um casal de turistas ocorrido a 15 de Junho, na zona de Curral Velho, ou o assalto a um restaurante na praia de Chaves, a 8 de Julho.

A ilha da Boavista é o segundo destino turístico de Cabo Verde, com uma procura de 31,6%, logo depois da ilha do Sal, onde a procura turística corresponde a 45,6% face ao total do país, sendo também a ilha onde se registou o maior aumento de crimes no ano passado, com uma subida de 49%, segundo dados da Polícia Nacional cabo-verdiana.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *