Hotelaria do West Cliffs Resort arranca em três anos

Por a 23 de Junho de 2017 as 20:14

O primeiro hotel do West Cliffs Ocean and Golf Resort, empreendimento de cinco estrelas junto a Óbidos, deverá começar a ser construído dentro de três anos, contando com 130 quartos, revelou a Oxy Capital, gestora do Fundo Aquarius, proprietário do resort, durante a inauguração do campo de golfe do empreendimento.

A primeira fase do resort, que inclui o campo de golfe de 18 buracos, desenhado pela arquitecta norte-americana Cynthia Dye, foi inaugurada esta sexta-feira, 23 de Junho, numa cerimónia que contou com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

De acordo com Paulo Monteiro, engenheiro responsável pela edificação do West Cliffs Resort, a hotelaria apenas deverá avançar numa fase posterior, prevendo-se que a construção da primeira unidade, o cinco estrelas Hotel Falésia, possa demorar um ano.

Além deste hotel com 130 quartos, o West Cliffs Resort vai contar também com o Hotel do Pinhal, com 60 quartos, que deverá avançar mais tarde, sendo que ambos vão ser “hotéis de cinco estrelas superiores”, contando com todas as valências que tipicamente se encontram em unidades desta categoria, como Spa, piscinas, campos desportivos e loja de conveniência, explicou o responsável.

Nesta primeira fase, o West Cliffs Resort inaugurou o campo de golfe de 18 buracos, que ocupa uma área de 80 hectares com vista sobre o Atlântico e para a lagoa de Óbidos, e que é um dos únicos três no mundo a contar com certificação ambiental GEO On Course, além de um clubhouse, bar e restaurante, academia e loja de golfe, recepção, clube de residentes e stand de vendas.

Para o ministro da Economia, são projectos como o do West Cliffs que fazem com que o “golfe português esteja cada vez mais colocado como uma referência”, destacando a importância estratégica do empreendimento, uma vez que contribui para “estender o Turismo pelo território”.

Até à data, o projecto motivou um investimento de 21,5 milhões de euros, sete milhões dos quais relativos à área de golfe e 14,5 milhões de euros para as infraestruturas gerais do empreendimento, incluindo um apoio de 3,5 milhões de euros, no âmbito do PT2020 – Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial.

Numa próxima fase, o resort vai abrir a comercialização dos 268 lotes de terreno destinados à construção imobiliária, que se deverão traduzir em 659 unidades de alojamento, entre villas, moradias geminadas e apartamentos, num total de 2.906 camas, cuja venda deverá avançar ainda este ano.

O West Cliffs Resort é um projecto desenvolvido no activo da Massa Insolvente da Crissier, o qual apenas foi possível devido à articulação do seu Administrador de Insolvência, Jorge Calvete, e dos respectivos credores, entre os quais o Fundo Aquarius, gerido pela Oxy Capital.

 

 

Um comentário

  1. Luís Diniz

    29 de Junho de 2017 at 20:55

    Um administrador de insolvência exemplar. Muitas vezes só servem para fechar a porta. Parabéns pelo bom trabalho

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *