destaque

Climex: tecnologia, limpeza e aeronaves

Por a 26 de Janeiro de 2017


São os responsáveis pela higiene e limpeza dos aviões que nos transportam em viagens de uma ou doze horas. Fazem-no a cerca de 700 voos mensais e operam em Portugal desde o longínquo ano de 1967. Hoje, na era digital, a Climex juntou mais um título internacional ao seu longo e vasto currículo: Melhor Uso de Tecnologia no Programa de Limpeza. Falámos com Sara Hipólito, directora de Marketing, Innovation & Training.

A Climex é uma empresa portuguesa na área de limpeza e higiene com mais de mil clientes e dois mil colaboradores. Apresenta um vasto leque de serviços, nomeadamente limpezas industriais, edifícios, escritórios, vidros, fachadas, centros comerciais, áreas hospitalares, entre outros. E, pergunta o leitor, o que tem isto a ver com o Turismo e transportes? Tudo, respondemos nós.

A limpeza de aviões faz parte do core business da empresa que opera em território nacional desde 1967. Sara Hipólito, directora de Marketing, Innovation & Training da Climex, fala sobre este ramo do negócio que dirige. “A limpeza de aeronaves é um serviço desafiante no que toca à coordenação de equipas, não só pelo tempo disponível do avião em pista, como pela própria dimensão do serviço, que passa pela operação, mas também pela capacidade de gestão. O trabalho nos aviões consiste em várias tipologias de limpeza, cumprimento de regras de segurança e uma grande disciplina e formação das equipas”, começa por esclarecer, acrescentando ainda que “o principal desafio passa por impactar o mínimo possível a actividade do cliente”.

Climex

Explicada a forma como a Climex opera, a responsável passa de seguida para as técnicas utilizadas no interior do aparelho. “Deve haver uma coordenação e entendimento excepcional de cada elemento da equipa relativamente às suas tarefas, bem como pelos equipamentos e sistemas de limpeza utilizados. Treino e formação em doses elevadas são as principais técnicas que as equipas devem ter para melhor executarem as suas tarefas”, explica, lembrando que “ao cumprirem estes procedimentos, serão eliminados todos os desperdícios” existentes.

Tipo e tempo de limpeza

“Dependendo do tipo de aeronave e da natureza da limpeza executada, pode ter apenas um tratamento básico quando fica pouco tempo parada na placa ou, por outro lado, uma intervenção profunda se a sua escala entre destinos for maior”, revela Sara Hipólito, quando questionada sobre se o tipo de limpeza depende da permanência do aparelho em pista. Ainda no mesmo registo, a directora adianta que “um avião com os seus interiores bem limpos e preparados para receber passageiros tem que cumprir 100% dos Service Level Agreement requeridos e acordados com o cliente”.

Já o tempo que deverá demorar, irá “depender da dimensão do avião” e, claro, “do tipo de limpeza solicitado ou da companhia aérea”. “As equipas são dimensionadas de acordo com as várias tipologias de aeronaves e serviços requeridos em cada paragem. Nos voos mais comuns e na limpeza mais convencional, o tempo para a equipa executar o serviço é de cerca de 15/20 minutos”, desvenda. Este tempo é importante que seja cumprido, pois, adianta Sara Hipólito, “as companhias aéreas pretendem estar o menor tempo possível parados na placa”. “Se houver um atraso no tempo que o avião permanece na placa, existem penalizações. Nesse sentido, a coordenação tem de ser perfeita entre todos os operadores”.

O digital na Climex

De forma a optimizar a gestão de equipas, tempo e eficiência, a empresa criou o Climex Mobile System – CMS: ferramenta 100% nacional que reinventa a forma como se prestam serviços de limpeza e higiene. Diz Sara Hipólito, que “com a CMS, todos os procedimentos que envolvem o serviço de limpeza – desde a contratação à monitorização – são digitais e integrados numa única plataforma acessível a partir de qualquer dispositivo com ligação à Internet”.

Ainda sobre a CMS, a responsável adianta que “se trata de uma solução de gestão em tempo real que permite planear, organizar e monitorizar de forma eficiente todo o serviço de limpeza. É mais transparente e rápido, agiliza todas as questões burocráticas ao diminuir a troca de correspondência em papel, o número de deslocações e o tempo de espera. Da parte do cliente, é possível acompanhar em tempo real e de forma remota, ajustando estratégias e gerindo possíveis avarias de equipamentos on ‘time’”.

Climex

No rol de características da CMS, destaque ainda para o facto de ser uma ferramenta intuitiva onde se registam todas as tarefas realizadas nas instalações do cliente, com a informação a ficar de imediato disponível para consulta 24 horas/dia, 7dias/semana. “Todas as actividades são geolocalizadas, garantido assim a viabilidade e a precisão da informação”, diz.

Com esta inovação, e de acordo com dados disponibilizados pela Climex, a empresa melhorou a sua produtividade entre 80 a 100% em algumas actividades e em apenas seis meses conseguiu diminuir o consumo médio de combustível em 13,5%, o que contribuiu para a redução da sua pegada ecológica.

Registou-se uma adesão total dos supervisores e chefes de equipa, sendo que no caso específico da limpeza de aviões “foram executados mais de 700 voos”. Além da melhoria dos níveis de produtividade na Climex, o CMS trouxe ainda reconhecimento internacional através de um prémio conquistado em Barcelona, Espanha. “Fomos distinguidos nos European Cleaning & Hygiene Awards, prémios que destacam as melhores práticas de inovação e sustentabilidade das empresas europeias de limpeza. Sendo a única companhia portuguesa a participar neste concurso europeu, alcançámos o segundo lugar na categoria Melhor Uso de Tecnologia no Programa de Limpeza com a aplicação CMS”, finaliza.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *