Dormidas do mercado internacional crescem 20% em Novembro

Por a 16 de Janeiro de 2017 as 11:28

almalusa-baixa-chiado hotelEm Novembro de 2016, a hotelaria nacional recebeu mais de 1,12 milhões de hóspedes, que produziram 2,88 milhões de dormidas, o que supõe crescimentos de 12,6% e 14,7% comparativamente com o período homólogo de 2015.

Segundo dados do INE divulgados esta segunda-feira, no indicador das dormidas, especial destaque para o crescimento das dormidas dos residentes no estrangeiro de cerca de 20% face a Novembro de 2015, num total de 2 milhões de dormidas. Em nacionalidades, destaque para o crescimento do Brasil de cerca de 95%, seguido pelo irlandês (35,6%) e o mercado norte-americano (29,5%).

No entanto, são os mercados do Reino Unido, Alemanha e Espanha que lideram as dormidas em Portugal.

Também o mercado residente em Portugal registou uma subida, mas mais contida, de 3,9%. A estada média também cresceu para as 2,56 noites.

No que diz respeito aos proveitos totais, estes cresceram 23,6% em Novembro, sendo que os de aposento também cresceram a dois dígitos, concretamente, 26,2%, atingindo assim 153,7 milhões de euros e 106,2 milhões de euros, respectivamente.

Todas as regiões apresentaram aumentos significativos dos proveitos, principalmente Lisboa (+30,6% nos proveitos totais e +34,4% nos de aposento), sendo também de referir o Norte (+23,5% e e28,0%) e o Algarve (+25,5% e 26,5%).

Acumulado

No total dos 11 meses de 2016, a hotelaria nacional registou 17 995 milhões de hóspedes (+9,9%) e um total de mais de 51 milhões de dormidas. Nos proveitos, os totais registaram um aumento de 17,1%, num total de 2 764,1 milhões de euros, e os de aposento mais 18,1%, mais de 2 006,8 milhões de euros.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, estes resultados “reflectem as opções tomadas pelo Governo desde o início de 2016, nomeadamente na captação de novas rotas aéreas e operações turísticas, apoiadas num aumento da atractividade do destino Portugal ao longo de todo o ano”.

“Estamos a apostar numa qualificação da oferta nacional, através da diversificação do produto turístico, da captação de eventos e da dinamização da animação turística, criando vida nos destinos regionais para além da época alta. Em 2017, vamos manter a aposta num Portugal turístico ao longo de todo o ano e em todas as regiões, a par de um aumento da qualificação e valorização das pessoas que trabalham no turismo, fator determinante para garantir um destino turístico nacional qualificado e inovador”, refere a responsável.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *