GeoStar reforça posicionamento jovem com novo conceito de loja

Por a 12 de Janeiro de 2017 as 1:51

A GeoStar inaugurou, esta quarta-feira, duas novas lojas no Centro Comercial Colombo, em Lisboa, que apresentam um novo conceito que pretende apresentar uma experiência “mais visual e interactiva” aos seus clientes.
Aos jornalistas, Gonçalo Salgado, CEO da GeoStar,  realçou que o objectivo deste novo design passa por “reforçar o posicionamento de marca jovem, inovadora e dinâmica que queremos que a Geostar seja”. O responsável explica que pretendeu-se desenhar um espaço que fosse “jovem, moderno, inovador e que transmitisse exactamente esses valores da marca mas que ao mesmo tempo fosse funcional, (…) confortável para quem cá trabalha e para os clientes”, mas também que representasse “uma mudança significativa face aquilo que são a generalidade das agências de viagens em Portugal“.
Com um investimento que ronda os 250 mil euros nas duas lojas, Gonçalo Salgado indica que esta alteração será reproduzida de forma gradual em algumas das 32 lojas que a GeoStar actualmente detém. “Queríamos primeiro testar com estas lojas para ter a certeza que o conceito funcionava, é possível que tenhamos que fazer alguns ajustes menores, mas depois vamos começar a replicar progressivamente nas lojas em que tivermos oportunidade de remodelar, não vamos fazer uma grande remodelação a curto prazo, mas vamos fazer um esforço para remodelar as nossas lojas”, refere.
A aposta  nas novas tecnologias e na web é, segundo o CEO da rede de agências de viagens, um dos factores que distingue a GeoStar no mercado das demais concorrentes. Neste sentido, esta será uma aposta que a GeoStar vai manter, ” não só na área corporate, como também na área ‘business to consumer'”, sendo que o online já representa 20% das vendas da marca. “Na área ‘business to consumer’ a primeira lança que pusemos no mercado foi o lançamento do novo Geostar online que foi feito em 2016 numa plataforma totalmente nova que foi feita internamente pela nossa equipa e que tem tido uma performance extraordinária, não só numa performance de vendas, como também do ponto de vista de velocidade e funcionalidade da plataforma. Estamos muito satisfeitos e vamos continuar esse caminho”, frisa.

2016 e Novo Ano
Em jeito de balanço, o responsável considerou 2016 como “um bom ano”, apesar das quebras verificadas nas vendas, particularmente no corporate, onde “o efeito da redução do ticket médio da aviação foi muito significativo”. “Muito embora esse factor conseguimos trabalhar bem a nossa margem, fizemos um controlo muito apertado dos custos, portanto do ponto de vista de rentabilidade conseguimos atingir os nossos objectivos”, destaca.
Para 2017, as perspectivas dependem exactamente do comportamento do mercado de aviação, que representa na GeoStar 50% das vendas. “Acredito que a tarifa média vai continuar a cair durante alguns meses, mas tenho a expectativa que essa tendência se inverta algures a meio do ano”, indica.

*Leia o artigo completo na próxima edição do Publituris.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *