destaque

Amazing Evolution vai gerir novo hotel em Lisboa

Por a 10 de Janeiro de 2017


Chama-se Hotel 1908 Lisboa e vai abrir em Janeiro de 2017 sob a gestão da Amazing Evolution.

IMG_7177A Amazing Evolution, entidade gestora de activos, nasceu em 2012, para gerir projectos hoteleiros com dificuldades financeiras. Passados quatro anos, a entidade tem sido procurada também por investidores privados que, na fase de concepção e desenvolvimento dos seus projectos, procuram uma entidade que os possa gerir. É o caso do Hotel 1908 Lisboa, que abrirá já no próximo mês de Janeiro. Trata-se de uma unidade de quatro estrelas com 36 quartos, localizada no Largo do Intendente, e o cujo investimento foi de 6,5 milhões de euros. Margarida Almeida, CEO da Amazing Evolution, explica como tudo surgiu: “O Hotel 1908 surgiu-nos já na parte final do seu desenvolvimento e entrámos para ajudar na conclusão do projecto”. “O edifício do hotel foi comprado por uma família no final de 2011 para ser reabilitado para um hotel. A reabilitação preservou o projecto original do arquitecto Arnaldo Redondo Adães Bermudes, de 1908, e que conquistou o prémio Valmor na altura”.

Sobre o conceito do hotel, a responsável revela que este vai apostar na vivência com o bairro onde está instalado, através do seu restaurante, liderado pelo chefe Nuno Bandeira de Lima. “Queremos que seja um restaurante com bar e hotel e não um hotel com restaurante e bar. Isto é, que seja um restaurante que interaja com os locais e que traga lisboetas a esta zona renovada da cidade”. Por outro lado, o hotel pretende “ participar numa maior divulgação do local, através da intensificação dos programas culturais da junta de freguesia mas também da própria unidade”. Trazer “a cidade para dentro do projecto” é o mote do hotel que pretende promover a convivência entre os locais e os turistas.

2A unidade vai ter referências à história do edifício. Por exemplo, o saguão do interior, de 10 metros de altura, será pintado em homenagem ao arquitecto Adães Bermudes. Mas não só. O edifício já teve diversas utilizações. Os últimos inquilinos do prédio foram a lotaria “Boa Sorte”, no R/C e a casa da Cidade de Gouveia, no 1º piso.

“Estes dois inquilinos tiveram uma participação marcante e longa na vida do edifício, como foi possível verificar nos registos fotográficos, e serão homenageados com uma referência no grande mural que será pintado no saguão do Hotel”. Além do restaurante Infame, a unidade vai dispor de um bar e café com esplanada voltados para o largo do Intendente. Os pisos superiores serão destinados aos 36 quartos.

Balanço da actividade

A Amazing Evolution Management tem, neste momento, dez projectos em operação, entre os quais o Monte Santo Resort, o Clube Praia Mar, Conrad Algarve (Asset Management), Aldeia dos Capuchos, Czar, Termas da Curia, Hotel Paul do Mar e, agora, o Hotel 1908.

Segundo Margarida Almeida, 2016 foi “um excelente ano” para os projectos em carteira. “Em alguns casos, que já estavam em velocidade cruzeiro, julgávamos que íamos manter o GOP. Mas não, melhorámos bastante, com base no aumento do preço. Estou a falar, por exemplo, do Monte Santo Resort. Crescemos, sobretudo, em preço e ligeiramente em ocupação. Isso possibilitou-nos entregar ao acionista um resultado operacional líquido 30% superior ao do ano passado”, revela. “Tudo isto nos leva a crer que estamos a criar um negócio com alguma sustentabilidade, porque também estamos a crescer nos canais directos.” Para a responsável, o crescimento das reservas no canal directo “não aconteceu por acaso”, deveu-se “à estratégia implementada para fidelizar o cliente.”

Questionada sobre se todos os projectos apresentaram bons resultados este ano, Margarida Almeida afirma que sim. O desafio de gerir cada um dos hotéis individualmente é grande, mas já começam a surgir algumas sinergias: “Temos sinergias ao nível da área comercial e, agora, alguns fornecedores já nos identificam como “o grupo Amazing”. Como entidade gestora, que tem o propósito de rentabilizar o projecto e oferecer o melhor serviço aos clientes, conseguimos olhar para cada um dos projectos por si só”. Margarida Almeida explicou ainda o que sucedeu com o activo Choupana Hills, em Agosto deste ano. Antes do incêndio deste Verão, a unidade estava com “excelentes resultados”, existindo já várias propostas de compra. Com o incêndio, “ficou tudo suspenso e nós saímos no final de Agosto, porque já não havia nada para gerir”.

Planos para 2017

“O crescimento é importante, mas é importante criar, sobretudo, uma base de sustentabilidade para o crescimento que houve até aqui”. Esta é a opinião de Margarida Almeida quando questionada sobre as expectativas para 2017. Como é que isto se faz? “Através do serviço. Ou seja, quando o mercado turco, egípcio, começar a abrir, os clientes que conseguimos fidelizar vão para lá, mas também nos vão visitar”, defende. Já quanto ao crescimento do portfólio da Amazing Evolution, a responsável afirma: “Aquilo que queremos é continuar a dar valor às operações que nos contratam. Se isso quer dizer que vamos ter mais unidades ou menos, não sei.” Segundo a própria, 50% do portfólio da Amazing ainda é composto por projectos insolventes, que estão a ser posicionados no mercado. “O nosso trabalho é esse esse: incorporar valor para que o activo possa ser adquirido pelos preços do mercado. É natural que, ou ser vendido a uma entidade que tenha já uma gestão hoteleira incorporada, ele não precise dos serviços da Amazing. Se isso acontecer, a primeira missão da nossa existência foi cumprida”, defende. Já aconteceu com o hotel Czar que, já depois da entrada da Amazing, foi vendido, mas o novo proprietário decidiu manter a gestão da empresa. “Com o Choupana Hills, se tivesse sido vendido isso não iria acontecer”, afirma.

A Amazing Evolution tem actualmente cinco propostas em análise e duas em fase de concepção e desenvolvimento. Em 2016, a empresa irá facturar mais de um milhão de euros. ¶

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *