91% dos hoteleiros prevê crescimentos em todos os indicadores em 2017

Por a 14 de Dezembro de 2016 as 17:52

hotel portugal2016 foi um ano de crescimento em vários indicadores no que ao Turismo diz respeito e também à hotelaria em concreto. É essa tendência de crescimento também que os hoteleiros portugueses perspectivam para o próximo ano.

Num inquérito desenvolvido pela Associação de Hotelaria de Portugal conclui-se, que dos associados inquiridos, 91% perspectiva uma melhor performance de todos os indicadores no segmento hoteleiro, com particularidade na receita total e de alojamento, bem como no preço médio por quarto e no RevPar. No que à taxa de ocupação diz respeito, 71% perspectiva que esta também verifique um aumento.

Segundo as perspectivas, os meses de Verão são definidos com os melhores meses na performance hoteleira, sendo os piores Janeiro, Fevereiro e Dezembro. É também nestes meses mais fracos, que 14% dos hoteleiros inquiridos vão encerrar as suas unidades, que na sua maioria (57%) vão proceder a obras de manutenção/remodelação. Segundo Cristina Siza Vieira, presidente executiva, em conferência de imprensa, realça que este é um “óptimo sinal de vitalidade económica”, esclarecendo que o mesmo indica que existe uma maior disponibilidade financeira para a revitalização das unidades hoteleiras.

Os hoteleiros portugueses estão sobretudo expectantes relativamente ao potencial dos mercados francês, espanhol e português, que são também os principais mercados na generalidade das unidades. Porém, no que aos mercados emissores diz respeito, os inquiridos apontam a potencialidade dos mercados dos Estados Unidos e da China, sobretudo motivados pelas ligações aéreas anunciadas.

São os segmentos de MICE e Sénior sobre os quais os hoteleiros identificam maior potencialidade, juntamente com o Turismo Acessível.

Os custos com utilities (água, gás e electricidade), bem como a dependência dos operadores online e quadro fiscal/taxas turísticas que são apontados como os principais constrangimentos ao crescimento sustentável do negócio hoteleiro.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *