V.R. Santo António cria Conselho Estratégico para o Turismo

Por a 3 de Junho de 2016 as 8:53

Vila Real de Santo António (VRSA), no Algarve, conta, agora, com um Conselho Estratégico Municipal Turístico. Uma estrutura que surge de um entendimento entre a Câmara Municipal, hoteleiros e agentes imobiliários no decorrer da implementação da taxa turística na região, que começará a ser cobrada a  1 de Janeiro de 2017. Esta estrutura vai ser responsável pela gestão do sector turístico na região.

Em comunicado, a autarquia explica que esta nova estrutura tem como objectivo o “desenvolvimento sustentável de VRSA em termos de qualidade, competitividade e diferenciação turística e decorre da implementação da taxa turística municipal, cuja aplicação prevê a criação de um fundo para a gestão das receitas obtidas”.

Com o acordo agora assinado, o sector reconhece que o imposto vai permitir “a dinamização de um turismo de qualidade e reforçará a promoção do destino, aumentando a sua atractividade” e que “o elevado número de visitantes tem importância clara na criação de postos de trabalho e de riqueza, mas tem implicado uma sobrecarga dos equipamentos municipais”.

Paralelamente, os hoteleiros e a Câmara chegaram a acordo quanto ao estacionamento tarifado em Monte Gordo, “a valores comportáveis”, de forma a assegurar “a rotatividade de lugares e impedir o problema do parqueamento desregrado nos meses de Verão” e a “melhorar a circulação pedonal e as acessibilidades à vila”.  As tarifas serão cobradas entre 1 de Junho e 15 de Setembro e terão condições especiais para os trabalhadores do sector do Turismo. Monte Gordo terá, ainda, um estacionamento reservado aos profissionais do comércio, hotelaria e serviços, com um custo de cinco euros mensais, durante este período.

Ao mesmo tempo, abriu ao público, no dia 1 de Junho, uma bolsa de estacionamento gratuita e de acesso universal na zona Poente de Monte Gordo, com capacidade para 250 viaturas.

De recordar que a taxa turística será de um euro nas unidades hoteleiras e de alojamento local, um valor reduzido em 50% para os hóspedes maiores de 60 anos no período de época baixa (entre 30 de Outubro e 31 de Março), para “não prejudicar as unidades durante o Inverno”. As receitas serão reinvestidas no sector.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *