Turismo mundial cresce mais que comércio de mercadorias em 2015

Por a 6 de Maio de 2016 as 16:13

turismo de negóciosAs receitas do sector do turismo a nível mundial apresentaram um crescimento de 3,6% em 2015, em relação aos resultados obtidos no ano anterior. De acordo com a Organização Mundial de Turismo (OMT), também o número de chegadas internacionais aumentou durante este período, em mais 4,4%.

Em comunicado, a organização refere que “pelo quarto ano consecutivo, o turismo internacional cresceu mais rapidamente do que o comércio mundial de mercadorias, aumentando a participação do turismo nas exportações mundiais para 7% em 2015”. De notar que as exportações geradas pelo sector durante o ano de 2015 ascenderam a um total de cerca de três milhões de milhões.

Juntamente com as receitas do turismo internacional (o item ‘viagens’ na balança de pagamentos), o sector gerou cerca de 183 mil milhões de euros (210 biliões de dólares) em exportações através de serviços internacionais de transporte de passageiros não residentes, elevando o valor total das exportações de turismo até, em média, quatro biliões de dólares por dia, ou seja, cerca de 3,5 mil milhões de euros.

De notar que, durante o ano de 2015, a China continua a liderar o número de viagens para o exterior, após um crescimento de dois dígitos nas despesas do turismo a cada ano desde 2004. O segundo maior mercado do mundo são os EUA, com um aumento de 8% no número de visitantes, para 73 milhões. Já a Alemanha, que ocupa a terceira posição ao nível dos principais mercados globais, apresentou um ligeiro decréscimo nas receitas do sector do Turismo, factor que se deve à desvalorização da moeda Euro.

Taleb Rifai, secretário-geral da OMT, referiu, no âmbito da 60th Regional Commission for the Americas, que decorreu em Havana, Cuba, que “o turismo é hoje uma importante categoria de comércio internacional de serviços”, destacando que “apesar de uma recuperação económica fraca e lenta, os gastos com o turismo internacional cresceram significativamente em 2015, provando a relevância do sector para estimular o crescimento económico, o aumento das exportações e criar empregos para um número crescente de economias em todo o mundo”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *