Assine já
Alojamento

Hotelaria portuguesa recupera mercado interno em Janeiro

O mercado nacional contribuiu com 720,7 mil dormidas, um crescimento de 11,6% face a igual período de 2015, acelerando ainda em relação aos últimos meses de Dezembro e Novembro (+7,1% e +8,3%, respectivamente).

Marta Barradas
Alojamento

Hotelaria portuguesa recupera mercado interno em Janeiro

O mercado nacional contribuiu com 720,7 mil dormidas, um crescimento de 11,6% face a igual período de 2015, acelerando ainda em relação aos últimos meses de Dezembro e Novembro (+7,1% e +8,3%, respectivamente).

Marta Barradas
Sobre o autor
Marta Barradas
Artigos relacionados
Proveitos na hotelaria mantêm crescimento a dois dígitos
Alojamento
Hotelaria nacional supera proveitos de 2014
Alojamento
Conhecidos os nomeados dos Prémios AHRESP
Alojamento
Mais de 250M€ investidos na hotelaria nacional em 2015
Alojamento

Bela Vista Hotel & SPA_Quarto Casa Azul_ Créditos Francisco de Almeida Dias-1No passado mês de Janeiro, a hotelaria nacional acolheu um total de 870,7 mil hóspedes e 2,1 milhões de dormidas, o que corresponde a aumentos de 10,3% e 10,7%, respectivamente, face ao mesmo mês do ano anterior. No entanto, estes aumentos foram inferiores aos registados há um ano atrás, em que foram registados acréscimos de 13,3% no número de hóspedes e 12,5% de dormidas em Janeiro de 2015.

De acordo com os dados divulgados, esta quarta-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística, o mercado interno revelou uma aceleração face a igual período do ano transacto. O mercado nacional contribuiu com 720,7 mil dormidas, com um crescimento de 11,6%, acelerando face aos últimos meses (+7,1% em Dezembro e +8,3% em Novembro). Já as dormidas dos mercados externos, que cresceram 10,2% em Janeiro de 2015, desaceleraram ligeiramente em relação aos anteriores meses (+11,6% em Dezembro e +7,8% em Novembro), fixando-se nos 1,4 milhões.

No que diz respeito às receitas do sector hoteleiro nacional, os proveitos totais atingiram um total de 103,7 milhões de euros, com um aumento de 13,0%, e os de aposento 71,4 milhões de euros, com um acréscimo de 15,1%.  Estes crescimentos abrandaram em relação a Dezembro de 2015, quando os aumentos foram de 14,6% e 16,1%, respectivamente.

A taxa de ocupação média líquida do País situou-se, em Janeiro, nos 26,2%, traduzindo um aumento de 1,9 p.p., enquanto a estada média se fixou nas 2,46 noites, representando um ligeiro acréscimo 0,4% em relação ao ano passado.

Entre as regiões portuguesas, o principal destaque vai para o arquipélago dos Açores, cujo aumento de dormidas foi de 66,5% face ao período homólogo, factor que se deve ao reforço do transporte aéreo de/para esta Região. Seguem-se as regiões do Algarve e Norte, com aumentos no número de dormidas neste período em 16,8% e 18,8%, respectivamente.

Já a região de Lisboa apresentou um aumento de 0,7% no mesmo período, tendo sido esta a região com maior procura (29,7% das dormidas totais), embora com um redução de quota (32,6% em Janeiro de 2015).

Sobre o autorMarta Barradas

Marta Barradas

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Trypor associa-se à APENO para promover e desenvolver enoturismo

De acordo com a TYRPOR, esta parceria com a APENO permitirá que a empresa “expanda ainda mais sua presença no mercado de enoturismo em Portugal”.

A TRYPOR, empresa na área de enoturismo, fechou uma parceria com a APENO – Associação Portuguesa de Enoturismo para promover e desenvolver o setor do enoturismo.

Como resultado dessa parceria, a TRYPOR estará presente no 1.º encontro nacional dos profissionais de enoturismo a 31 de Janeiro, em Lisboa.

De acordo com a TYRPOR, esta parceria com a APENO permitirá que a empresa “expanda ainda mais sua presença no mercado de enoturismo em Portugal”.

O encontro nacional dos profissionais de enoturismo é um evento importante para a indústria, reunindo players do setor para discutir tendências, oportunidades e desafios. “Acreditamos que esta parceria permitirá que a TRYPOR amplie sua presença no mercado de enoturismo e, simultaneamente, contribuir positivamente para impulsionar o crescimento do setor”, afirma o Managing Partner da TRYPOR, Pedro Valle Abrantes .

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Costa Cruzeiros divulga itinerários para 2023 e aposta em Portugal

A Costa Cruzeiros acaba de apresentar uma vasta oferta de itinerários para este ano que variam de minicruzeiros a cruzeiros de 120 dias, incluindo destinos com hotel, voos e transferes, e aposta ainda em Lisboa e Porto (Leixões) para embarque e desembarque em algumas das viagens. itinerários.

Com uma frota de 12 navios, para 2023, a companhia propõe cruzeiros no Mediterrâneo Ocidental e Oriental, que atravessam vários países (Espanha, França, Itália, Grécia, Malta, Croácia, Montenegro, Israel e Egipto), além de programas para o Norte da Europa e para o Oriente (Emirados Árabes, Oman, Qatar e Dubai).

As Caraíbas são outra das fortes apostas da Costa Cruzeiros, incluindo destinos como Barbados, Martinica, Aruba, Jamaica, República Dominicana, Antilhas, Ilhas Turcas e Ilhas Virgens.

No programa que inclui o Mediterrâneo Ocidental, nos meses de outubro e novembro, o destaque vai para o cruzeiro de 11 dias, a bordo do Costa Fascinosa, com partida de Valencia e um itinerário que passa por Itália, França, Portugal e Gibraltar, fazendo escala no porto de Lisboa, com possibilidade de embarque.

Para celebrar o Dia de São Valentim a bordo, o Costa Smeralda tem partida e chegada a Barcelona, já no próximo dia 14 de fevereiro, num cruzeiro que passa pelas ilhas Baleares (Palma de Maiorca), Palermo, Roma, Savona e Marselha, que poderá ter a duração de 7 ou 8 dias. Este programa está disponível em várias datas (20 e 27 de fevereiro; 6, 13, 20 e 17 de março e 3 de Abril).

No período da Páscoa, o Costa Diadema, com partida de Barcelona, a 21 de abril, realiza um itinerário de 15 dias, que inclui escalas na Madeira e Lisboa, passando ainda por Marselha, Savona, Valencia, Lanzarote, Tenerife e Cádiz. Posteriormente, a partir de setembro e até novembro, o Costa Firenze proporciona um itinerário idêntico, com a mesma duração.

Em maio, a companhia destaca ainda o cruzeiro de 13 dias com escala no Porto (Leixões) e em Lisboa. Com partida de Barcelona e destino a Amesterdão, inclui visitas a cidades em Espanha, França e Alemanha, enquanto em junho e setembro, proporciona itinerários pelo Centro e Norte da Europa com a duração de 10 a 13 dias, e escalas em Portugal, que incluem vários outros destinos: Baleares, França, Países Baixos, Bélgica, Noruega e Dinamarca.

Outra dos destaques para este ano, nos meses junho, julho e agosto são os programas completos pela Grâ- Breatanha que incluem Irlanda, Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte, França e Bélgica. Durante 15 dias, a bordo do Costa Favolosa, com partida de Amesterdão, o itinerário permite descobrir llugares como Edimburgo, Invergordon, Belfast ou Harwich-Londres.

A descoberta da Islândia, no verão, integra também os percursos de 15 dias, num programa de cruzeiro que passa igualmente pela Escócia, Alemanha e Holanda.

Outra das novidades para este ano é a descoberta da beleza ártica da Gronelândia, a bordo do Costa Favolosa.  Com partida de Amesterdão, em julho, este cruzeiro de 22 dias, inclui escalas em vários sítios na Gronelândia, bem como na Islândia, Escócia e Alemanha.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Saber ouvir os clientes é o segredo da Allways

Está no mercado há 22 anos, atua no segmento “luxury”, organiza viagens por medida, mas o maior trunfo da Allways Unique Travel Designers, uma marca do grupo Travelstore, é saber ouvir os clientes.

Começou por existir para servir os clientes das empresas que tinham contratos com a Travelstore. No entanto, conforme nos explica Sofia Marques, Unit Leader da Allways Unique Travel Designers, “os clientes que nos iam contactando ficavam satisfeitos, gostavam da nossa forma de trabalhar e acabavam por ir passando a palavra. Assim, fomos crescendo junto não só desses clientes da Travelstore, como pelo nosso próprio serviço que prestamos aos clientes que temos até hoje, numa relação de grande proximidade”.

Esta marca do grupo Travelstore, que atua no segmento de luxo, desde cedo, de acordo com Sofia Marques, percebeu que “o nosso cliente é exigente e tinha uma expectativa de um serviço diferente do cliente da agência de viagens tradicional. É um cliente que viaja muito por motivos profissionais, é uma pessoa mais conhecedora, que já viajou o básico e, portanto, quando procura o nosso serviço na forma de lazer, já quer fazer algo diferente do standard. Portanto, espera de nós a capacidade de conseguirmos corresponder às suas expectativas e, nós teríamos de estar adaptados a este tipo de procura. Assim, fomos posicionando-nos num segmento “high-end”, um segmento que está preparado para lidar com diferentes exigências e expectativas dos clientes”.

Acima de tudo, destacou a Unit Leader da Allways “o que é importante e que achamos que o cliente mais valoriza é a nossa capacidade de o ouvir (costumo dizer que esse é o nosso principal segredo), perceber as suas expectativas, quanto quer gastar, se a viagem é uma comemoração especial, ou se é uma data da sua vida que pretende destacar. Ou seja, aprecia o facto de estarmos disponíveis para o ouvir e só depois trabalharmos o projeto para lhe apresentar. Por isso confia na nossa decisão. Aí reside a nossa diferenciação. Desenhamos as viagens à medida e em função daquilo que sabemos que são as caraterísticas do cliente, fazendo um acompanhamento muito personalizado”.

Além disso, “tentamos afastar-nos o mais possível dos produtos massificados e há destinos que, sabendo que não têm nada a ver com o perfil de um ou outro cliente, nunca os vamos sugerir”, sublinhou a responsável, para acrescentar que, acima de tudo, “a nossa proposta tem sempre muito a ver com as experiências no destino que, á partida, não se encontram nos catálogos das agências de viagens tradicionais. Tentamos sempre ir buscar experiências diferentes daquilo que a pessoa possa ter ouvido falar noutro sítio”.

Desenhamos as viagens à medida e em função daquilo que sabemos que são as caraterísticas do cliente, fazendo um acompanhamento muito personalizado”

Por outro lado, Sofia Marques realçou que “gostamos de surpreender os clientes quando vão comemorar uma data especial, trabalhando os pequenos detalhes que podem fazer a diferença e, percebemos que tem um efeito gigante”.

A Allways apresenta no seu site uma série de sub-produtos, mas as viagens que organiza são todas trabalhadas à medida. A responsável explica que, neste sentido, “o nosso site não é transacional, mas inspiracional, serve só para as pessoas se inspirarem e consultarem. Ao consultar um destino, pode aparecer uma sugestão de um restaurante, de um hotel ou de um local a visitar, e pode ser um ponto de partida para as pessoas explorarem melhor. Contactam-nos e trabalhamos a viagem a partir daí”.

Marca única, clientes únicos e viagens únicas
O segmento luxo é onde esta marca do grupo Travelstrore atua essencialmente. Sofia Marques refere, no entanto que “temos clientes que tanto compram um programa perfeitamente convencional para a Disneyland Paris, como aquele que quer fazer a Disney de Orlando com uma experiência VIP. É ele que define o que quer fazer. Mas onde nos destacamos largamente é na oferta de experiências diferenciadoras e em desenhar viagens totalmente à medida. Para nós o luxo é isso”.

Não serão, com certeza, viagens baratas. “A média por pessoa, e estamos a falar da larga maioria, as viagens que organizamos estarão acima dos 3.500 euros. Se formos para os clientes mais tradicionais, aí já estaremos a falar em viagens na casa dos 7/8 mil euros. Tanto vendemos umas Maldivas que começam dos 3000/3500 euros, como 30 mil euros por pessoa”.

Este tipo de viagens tem tendência a crescer. A Unit Leader da Allways considera que “há uma evolução natural do perfil do viajante. Com uma experiência de 20 anos na empresa, percebo que as pessoas começam por uma escapada na Europa, pacotes para Cabo Verde, ilhas espanholas, depois procuram as Caraíbas, a seguir começam a pensar nos EUA, procuram destinos com voos diretos, passam por experimentar a Ásia com uma Tailândia, depois já procuram destinos como o Vietname, para começarem a pensar em África. E lógico que as viagens vão subindo de preço. Há naturalmente uma curva ascendente”, sublinhou.

Assim, a maioria das viagens que a Allways desenha, é de longo curso. Sofia Marques conta que “os destinos onde nos destacamos são África, Ásia e América do Norte. É determinante o facto de a equipa, composta por sete pessoas, conhecer os destinos que propomos, o que torna muito mais fácil ajudar o cliente a tomar uma decisão. Temos dicas que valem ouro”.

É determinante o facto de a equipa, composta por sete pessoas, conhecer os destinos que propomos, o que torna muito mais fácil ajudar o cliente a tomar uma decisão. Temos dicas que valem ouro”

E porquê “Allways Unique Travel Designers”? A responsável conta-nos a história. “Quando a marca passou a ter identidade própria, em 2009, optámos pelo nome “Allways” (todos os caminhos). Evoluímos para uma marca com um estilo próprio, uma comunicação própria, mas pensámos que faltava algo a nível internacional e, então, fizemos a candidatura a uma rede internacional de agências, a Traveller Made, que recentemente mudou o nome para Serandipians”.

E continuou: A Traveller Made designava todos os seus membros de Travel Designers e então consideramos que somos uma marca única, temos clientes únicos e temos a capacidade de tratar de viagens únicas, nem que seja para aquele cliente específico”.

Refira-se que esta é uma rede internacional semelhante à Virtuoso nos EUA. Sofia Marques explicou que a Traveller Made é composta por agências de viagens membros, e hotéis e DMC como parceiros. “Para sermos membros, passamos por um rigoroso processo de candidatura em que temos de comprovar à rede que temos um negócio no segmento luxury”.

A nossa entrevistada sublinha que “as vantagens de pertencermos a esta rede são várias e, uma delas é que os hotéis incluídos também passam por uma avaliação muito rigorosa. Está garantido que dentro da rede só existem hotéis cujo posicionamento, serviço e forma de estar no mercado está alinhado com o próprio posicionamento da rede. Além disso, têm de dar um conjunto de vantagens exclusivas às agências sempre que utilizamos essas unidades, e que oferecemos aos nossos clientes a custo zero. Isto coloca-nos num patamar diferente no mercado”, precisou.

O mesmo acontece em relação aos DMC “o que nos permite garantir que o mais importante da viagem de um cliente, sobretudo à medida, é quando chega ao destino. Podemos fazer o melhor trabalho, mas quando o cliente chega ao local, as coisas têm de correr a 100% e, historicamente, temos tido uma experiência muito positiva pois estamos em contacto permanente com o cliente enquanto está a realizar a viagem”.

Em relação a 2023, Sofia Marques revelou que na Allways faz muito sentido continuar a apostar no segmento das luas de mel, “um produto que nos sá muito prazer tratar, e que acaba por ser um elemento fidelizador”.

A respeito de outras novidades, esclarece que “são sempre aquilo que vamos descobrindo e que podemos dar a conhecer aos nossos clientes. Os dois anos da pandemia deram-nos tempo para estudar os destinos, assistir a um conjunto de webinars, e a equipa esteve sempre ativa a ouvir as novidades, coisas que no passado, muitas vezes não conseguíamos encaixar na disponibilidade diária do trabalho. Soubemos que coisas diferentes que podemos proporcionar aos nossos clientes e temos estado a notar que isso tem feito uma diferença incrível, e acabámos por descobrir um novo objetivo de viagem dentro dos mesmos destinos”, concluiu.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Machu Picchu está vazio de turistas

O portão de entrada de Machu Picchu, no Peru, está completamente vazio de turistas. Os violentos protestos no país espantam visitantes desde dezembro de 2022, o que afeta comunidades inteiras que dependem do turismo neste popular destino.

A economia do país andino se baseia, sobretudo, no turismo, uma importante fonte de emprego que atraía cerca de 4,5 milhões de visitantes antes da pandemia. Em questão de semanas, porém, a situação mudou em Ollantaytambo, localidade a cerca de 60 quilómetros de Cusco, onde cerca de quatro mil visitantes chegavam, diariamente, durante estação alta, para visitar Machu Picchu. Hoje vê apenas cerca de 100 pessoas chegarem aos fins de semana. Estes são os dois únicos dias permitidos pelos manifestantes, uma concessão para que os habitantes possam sobreviver.

Segundo dados do Ministério do Turismo, a crise está a custar 6,5 milhões de dólares diários, com uma queda de 83% na ocupação hoteleira.

Por sua vez, o diretor regional de turismo, Abel Alberto Matto Leiva, citado pela imprensa local, explica que, em Cusco, “75% da população trabalha direta, ou indiretamente, com turismo” numa cadeia que inclui 2.500 agências de viagens, alimentação, alojamento e transporte.

O vice-presidente da Câmara Hoteleira de Cusco, Henry Yabar, afirma que a crise política foi um golpe “fatal” para o turismo e relata que houve “95% de cancelamentos” nas reservas hoteleiras. Segundo avançou, dos 12 mil hotéis e pousadas de Cusco, “entre 25% e 30% (os menores) já faliram”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

Quinta do Lago promove Open Day para recrutar novos talentos

A Quinta do Lago promove a nona edição do Open Day, no próximo dia 8 de fevereiro para recrutamento de novos profissionais. O resort de luxo, no Algarve, quer contratar mais de 150 colaboradores até junho.

Em comunicado, a Quinta do Lago refere que o objetivo desta ação é “cativar novos profissionais para integrar a sua equipa”, estando todos os que participam no ‘open day’ convidados a assistir à apresentação dos serviços e produtos do empreendimento turístico e a conhecer as ofertas de emprego e estágios disponíveis.

O programa do evento conta com duas sessões de apresentação do grupo Quinta do Lago, agendadas para as 10:30 e 16:00, e entrevistas de recrutamento às 11:30 e às 17:00.

Há vagas para Restauração (serviço de mesa, bar, receção e cozinha); Manutenção de Espaços Verdes; Serviço de Limpeza; Receção (Golfe e Hotel); e Operacionais de Golfe.

Para Ana Cardeira, diretora de Recursos Humanos do Grupo Quinta do Lago “esta iniciativa pretende mostrar a dimensão, a cultura e os valores da Quinta do Lago, assim como dar visibilidade às oportunidades de carreira numa empresa consolidada, que continua a inspirar o futuro do Turismo de excelência”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Meliá é cadeia hoteleira mais sustentável do mundo

A Meliá Hotels International alcançou a classificação mais alta da indústria global de viagens no último S&P Global Corporate Sustainability Assessment (CSA), uma avaliação do desempenho em sustentabilidade das empresas em 2022.

A Meliá Hotels International foi a cadeia hoteleira mais sustentável do mundo em 2022, segundo o último Corporate Sustainability Assessment (CSA) publicado pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P), que concedeu a esta empresa a mais alta classificação no segmento de hotéis, resorts e cruzeiros.

O resultado, de acordo com nota de imprensa da cadeia hoteleira internacional, foi alcançado apesar de uma análise mais rigorosa que provocou quedas na pontuação geral de 25% das mais de 10.000 empresas analisadas.

A empresa recebeu uma pontuação geral de 74 pontos em 100 nesta avaliação, que analisa o desempenho de sustentabilidade de empresas de todos os setores e se concentra em critérios económicos, de governança, sociais e ambientais, além de critérios específicos para cada setor.

A Meliá participa desde 2018, ano em que ficou em terceiro lugar no setor. De 2019 a 2021, a empresa alcançou a primeira posição no ranking em Espanha e na Europa e o segundo lugar globalmente.

Para Gabriel Escarrer, vice-presidente executivo e CEO da Meliá, “no atual complexo ambiente de negócios, a sustentabilidade tornou-se um dos valores mais importantes para as empresas, e para a Meliá, especialmente devido à natureza familiar do nosso negócio, agora é um fator chave para impulsionar a nossa transformação e responder às exigências e expectativas dos nossos clientes, colaboradores, acionistas e investidores, hoteleiros e sociedade em geral”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Morgado Golf Course celebra 20 anos com um conjunto de iniciativas

Um conjunto de iniciativas ao longo do mês de fevereiro vão marcar as celebrações de duas décadas de existência do Morgado Golf Course, em Portimão (Algarve).

O Morgado Golf Course, campo de golfe do grupo NAU Hotels & Resorts, em Portimão, celebra o seu 20º aniversário no próximo mês de fevereiro e promove um conjunto de iniciativas especiais com o objetivo de reforçar a sua ligação com os praticantes da modalidade.

Para assinalar o seu 20º aniversário, no dia 3 de fevereiro, 6ª feira, terá lugar um sorteio especial no qual podem participar todos os golfistas que joguem nos campos do Morgado Golf Course nesse dia. Serão premiados dois vouchers de duas noites de estadia em quarto duplo em regime de meia pensão com dois green fees e aluguer de buggie.

Ainda no dia de aniversário, o preço dos buggies será especialmente de 20 euros, em vez dos 50 euros habituais. Este dia contará ainda com uma cerimónia de partilha de bolo de aniversário pelas 15h00.

Aberto pela primeira vez a 3 de fevereiro de 2003, o Morgado Golf Course assume-se como um campo que é um desafio tanto para os que estão a dar os primeiros passos na modalidade, quanto para os jogadores mais experientes que procuram colocar à prova ou aperfeiçoar a sua técnica.

Rodeado de natureza e instalado num vale do interior algarvio, o campo de golfe do Morgado conta com 18 buracos e o cartão apresenta um PAR de 73 pancadas. O seu percurso apresenta as caraterísticas de um campo links – com fairways planos e bunkers de inspiração escocesa -, mas que em vez de estar junto ao mar como os tradicionais links, está inserido numa zona de parkland. Atualmente, o Clube do Morgado Golf Course conta com cerca de 200 membros ativos.

Refira-se que durante três anos consecutivos (2017, 2018 e 2019) o Morgado Golf Course foi o anfitrião do histórico Open de Portugal, além de vários eventos da PGA Portugal e do Portugal Pro Golf Tour. Tem acolhido ainda diversos torneios de nível amador da Federação Portuguesa de Golfe (Campeonato Nacional Absoluto e Campeonato Nacional de Clubes), e acolhido diversos torneios de cariz social.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agenda

Nuno Fazenda vai fazer Roteiro para o Turismo no Interior

O secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda, vai percorrer o interior a partir desta terça-feira, dia 31 de janeiro, para ouvir e debater com os atores locais os desafios, as potencialidades e as prioridades do turismo nessas zonas do país.

Segundo Nuno Fazenda, citado em comunicado do Governo, “mais interior é uma prioridade da política de turismo”, lembrando que este setor “assume um papel chave para um desenvolvimento mais harmonioso do nosso país, sem deixar nenhum território para trás”.

Assim, o governante indica que “o nosso objetivo com este roteiro é ouvir, em proximidade, os empresários, as instituições e as pessoas, para que esta agenda estratégica para o turismo seja construída com o território e as suas forças vivas”.

O comunicado do Ministério da Economia e Mar refere que o “Roteiro da agenda para o turismo no interior» tem início no dia 31 de janeiro e será o ponto de partida, com presença ativa no terreno, para a construção de uma Agenda para o Turismo no Interior, em proximidade e diálogo com empresas, instituições de ensino superior, municípios, associações e entidades públicas e privadas, e destaca que esta Agenda será composta por medidas e iniciativas para a valorização e afirmação do turismo no interior.

Este roteiro, dinamizado conjuntamente com o Turismo de Portugal e as Entidades Regionais de Turismo, inclui já esta semana, três sessões públicas nas regiões do Alentejo, Centro e Norte e a visita a projetos relevantes para o turismo e a empresas do setor, nomeadamente em Nisa, Évora, Estremoz, Elvas, Campo Maior, Viseu, São Pedro do Sul, Chaves, Valpaços e Peso da Régua. Esta iniciativa incluirá também o interior da região do Algarve e outros pontos do país a decorrer durante o mês de fevereiro.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias lança campanha Festa Mágica da Disneyland Paris

Dando continuidade às comemorações do 30º aniversário da Disneyland Paris, o operador turístico Solférias acaba de lançar mais uma campanha Festa Mágica para aquele parque temático muito apreciado pelas famílias portuguesas.

A Solférias lança a tradicional campanha de vendas Festa Mágica da Dysneyland Paris com um conjunto de atrativos, para reservas até 26 de fevereiro de 2023, e chegadas entre 1 de fevereiro e 30 de setembro deste ano.

Esta campanha oferece condições especiais em voos TAP e Air France, bem como transferes regulares Magical Shuttle grátis para crianças até aos 11 anos inclusive quando acompanhadas por um adulto.

Como habitualmente, a Solférias comercializa várias opções de programação à medida das necessidades de cada viajante, desde a proposta de venda de entradas, passando pela reserva de alojamento ou todo o pacote completo com voos, todos eles com a possibilidade de complementar com serviços extra, sejam terrestres ou opcionais Disneyland Paris.

Refira-se que a Disneyland Paris ocupa desde a primeira hora um lugar muito especial na programação do operador turístico, o primeiro emissor em Portugal para este destino número um na Europa. Assim, conforme refere, não poderia faltar à lista dos melhores destinos para visitar em 2023, aproveitando que as celebrações do 30º aniversario do parque temático continuam em força ao longo de todo o ano, com algumas atrações de destaque: O primeiro espetáculo de Drones Marvel; O regresso do espetáculo Disney Dreams;  O novo espetáculo Pixar: We Belong Together; A nova coleção fashion Minnie Paris.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

17 chefs promovem a alta gastronomia ao bordo dos aviões e nos lounges da Air France

A companhia está empenhada em apresentar aos seus clientes a qualidade e a diversidade do património gastronómico francês de forma mais responsável, privilegiando os produtos frescos, locais e sazonais. Para tal, rodeou-se de 17 chefs consagrados.

Por ocasião do “Bocuse d’Or 2023”, evento realizado entre 19 e 23 de janeiro e do qual foi parceira oficial, a Air France revelou o conjunto de chefs com os quais vai colaborar este ano. Dezassete talentos gastronómicos que valorizam a excelência francesa vão, desta forma, suceder-se ao longo dos próximos meses a bordo das cabines La Première e Business e nos lounges dos aeroportos para assinar pratos excecionais.

A companhia refere, em comunicado, estar “empenhada em apresentar aos seus clientes a qualidade e a diversidade do património gastronómico francês de forma mais responsável, privilegiando os produtos frescos, locais e sazonais e oferecendo sistematicamente uma opção vegetariana em todas as suas cabines de viagem”.

Para desenhar esses menus e rodear-se dos maiores chefes, a Air France conta com a expertise e o conhecimento da Servair, líder mundial da restauração aérea, e do seu Culinary Studio.

Este ano, nas partidas de Paris e a bordo das cabines de longo curso La Première e Business, os chefs estrelados franceses Arnaud Lallement, Régis Marcon, Anne-Sophie Pic, Emmanuel Renaut e Michel Roth vão suceder-se na criação de menus exclusivos para a Air France, juntando-se ainda Mauro Colagreco e Thierry Marx.

Com composições vegetarianas, carnes ou aves de origem francesa e peixe de pesca sustentável, todos os chefs estão empenhados em exibir os produtos locais das suas regiões e partilhar o respetivo património culinário e paixão.

Nas suites La Première, as mais exclusivas da companhia, os chefs pasteleiros Meilleur Ouvrier de France (MOF), Philippe Urraca e, pela primeira vez, Angelo Musa, aportarão um toque elegante e doce aos menus desta cabine digna dos grandes restaurantes.

A Air France continua também a renovar os menus assinados por grandes chefs franceses nos voos de longo curso que partem de aeroportos em todo o mundo. A companhia prossegue assim a sua colaboração com o chef triplamente estrelado Julien Royer nas cabines La Première e Business nas partidas de Singapura. Nas partidas da Ilha da Reunião, os menus da cabine Business são elaborados por Jofrane Dailly, um chef nascido neste departamento ultramarino francês que trabalha nas cozinhas do Diana Dea Lodge em Sainte-Anne.

Em 2023, a Air France também vai oferecer menus assinados pelo chef Olivier Perret nos voos com partida de todos os seus destinos canadianos (Montreal, Toronto, Quebeque e Vancouver). Para os menus da cabine Business, Perret vai focar-se na gastronomia francesa com ingredientes frescos. A Air France pretende continuar a desenvolver as parcerias com estes chefes de prestígio, nomeadamente nas partidas das Caraíbas francesas, dos Estados Unidos e do Japão.

Na sua rede de médio curso, na cabine Business, o chef corporate da Servair, François Adamski, MOF e Bocuse d’Or, assina os pratos do almoço ou do jantar servidos a bordo durante todo o ano.

Além disso, a Air France colabora com inúmeros chefs nos seus lounges dos aeroportos parisienses. Em Paris-Charles de Gaulle, Alain Ducasse e as suas equipas assinam os pratos da carta do lounge La Première da Air France. Nos outros salões situados no terminal 2 E (halls K, L e M), Ducasse Paris apresenta regularmente novos pratos para serem fruídos entre toda a oferta disponível. No lounge situado no terminal 2 F, François Adamski junta-se a outros chefs para criar menus originais e sazonais. Na senda de Chloé Charles, Amandine Chaignot vai colocar o seu talento ao serviço dos clientes da companhia. Em Paris-Orly, Guy Martin, que está habituado a assinar os menus servidos a bordo dos voos da Air France, é quem vai assinar pela primeira vez um prato a descobrir no lounge internacional de Orly 3. Finalmente, no lounge dos voos domésticos franceses em Orly 2, os clientes vão poder degustar os preparados criados pelo chef pasteleiro Philippe Urraca.

Uma restauração mais responsável
A partir de agora, em todos os seus voos a partir de Paris, a Air France está comprometida com a oferta de carnes, aves, laticínios e ovos 100% de origem francesa, assim como peixe de pesca sustentável, em todas as suas cabines e lounges nos aeroportos de Paris. A companhia oferece uma seleção de produtos frescos, locais e sazonais. Uma oferta vegetariana também está disponível em todas as cabines e os pratos quentes são sistematicamente rotulados Nutri-Score A ou B na Economy e na Premium Economy. Além disso, os menus para crianças e bebés propostos a bordo são elaborados apenas com produtos provenientes de agricultura biológica.

A Air France também está a investir na reciclagem e na eliminação de 90% do plástico descartável a bordo dos seus aviões até ao final de março de 2023. A bordo, continua a introduzir recipientes sem material plástico, como copos de cartão, bandejas de celulose, pratos e loiça de bagaço ou sacos de papel kraft “Bon Appétit”. Tanto em terra como em voo, a companhia presta especial atenção à separação seletiva e à reciclagem dos artigos de restauração. Além disso, de acordo com as normas francesas, fornece aos seus clientes fontes de água nos seus salões em França.

No âmbito da sua luta contra o desperdício alimentar, a Air France também oferece aos seus clientes nas cabines Business de longo curso a possibilidade de pré-selecionar o prato quente antes da viagem. Este serviço combina a garantia da escolha do cliente com um consumo mais justo a bordo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.