ATR com mais grupos de incentivos

Por a 6 de Março de 2015 as 1:50

Depois de um ano pautado por situações instáveis em alguns países das suas representadas, como o Verão Quente e a Ucrânia, a ATR, GSA que integra o Grupo Springwater Turismo, espera um bom 2015.

Em entrevista ao Publituris, Artur Sousa, director da ATR, explicou que, apesar das crises vividas em 2014, o ano correu bem, performance que contou com o contributo do departamento de vistos, cuja abertura foi anunciada na edição da BTL do ano passado.

Para 2015, o responsável diz apenas que “obviamente que queremos mais e mais, as perspectivas são sempre para melhorar.”

Sobre as representadas da ATR, Artur Sousa destaca o potencial do Canadá, servido todo o ano pela Air Transat, mas que ainda não é um “destino muito implementado”, apesar dos esforços da companhia; e fala na Índia, agora servida via Paris pela Jet Airways, uma modalidade que agrada o mercado étnico – o mais forte em Portugal neste produto.

Sobre a South Africa Airways, Artur Sousa indica que o BSP em Portugal tem diminuído, porque “houve várias agências que começaram a emitir em Moçambique e Angola”; enquanto a Sundor volta a ter a operação para a Tel Aviv em 2015.

Por sua vez, a Flexible Autos, que integrou mais recentemente o portefólio, tem corrido “bastante bem”, com o broker, que trabalha unicamente b2b, a ter uma boa dinâmica.

Sobre o mercado, o responsável da ATR refere que, este ano, a GSA, e o mercado nacional em geral, têm assistido a um aumento de reservas dos grupos de incentivos. Por outro lado, as “reservas tardias” continuam a ser um comportamento muito típico.

Quanto a novas representadas, Artur Sousa diz que a empresa “não pára”, mas “não queremos qualquer representada, não é essa a nossa lógica de negócio, tem que ser algo que nos traga mais-valias”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *