Açores vai ter projecto diferenciador em 2015

Por a 28 de Outubro de 2014 as 0:26

Em Maio de 2015, nasce no concelho de Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, nos Açores, o projecto turístico Santa Bárbara, junto à praia com o mesmo nome.

Com um investimento na ordem dos 2 milhões de euros, este empreendimento turístico da empresa North Shore Resorts, que tem como sócios João Reis e Rodrigo Herédia, está inserido numa área com mais de 33 mil metros quadrados e vai disponibilizar 14 ‘villas’ com categoria de quatro estrelas. O projecto conta também com um edifício central de utilização comum, onde estará contemplada a recepção, zonas de estar/convívio, sala de refeições e um conjunto de áreas de apoio- prevê-se ainda um parque de estacionamento, piscina exterior com zona comum e solário, ‘chillout zone e jardins.

Segundo João Reis, que está ligado à área de construção imobiliária, este projecto está “totalmente integrado na paisagem envolvente” através da utilização de materiais de revestimento do exterior dos edifícios seja de produção local, como a madeira criptoméria ou a utilização de bagacina vermelha nos caminhos em torno do empreendimento. “Toda a parte de jardins e zonas exteriores vai ter uma base de plantas endógenas”, descreve o responsável.

Metade das ‘villas’ serão de tipologia T1 e a outra metade de tipologia T2, permitindo uma capacidade máxima de 70 camas. Estas são complementadas por uma sala com kitchenette, uma ou duas suites com instalação sanitária privada, um espaço exterior coberto destinado a guardar equipamento. O terreno, onde está a ser implementado o projecto, “faz um anfiteatro perfeito em que as ‘villas’ estão sobrepostas umas sob as outras, mas nenhuma delas tira vista nem à debaixo nem à de cima e depois temos o mar à esquerda, a cidade ao fundo que à noite parece um presépio e a Lagoa do Fogo do lado direito”.

O projecto Santa Bárbara vai disponibilizar ainda um centro de actividades ‘outdoor’, que contribuirá para a experiência “viver os Açores”. Surf, mergulho, pesca desportiva, trekking, vulcanologia, observação de aves, parapente, entre outras, são algumas das actividades que vão ser propostas pelo Santa Bárbara. “Os hóspedes vão poder fazer surf, andar de bicicleta, passear, ir para a praia, experimentar as águas quentes de São Miguel e nós temos todos esses pacotes de serviços disponíveis e vai permitir que as pessoas experienciem os Açores, numa unidade hoteleira diferenciada de todas as outras”, indica.

Posicionamento

O mercado internacional será a principal prioridade na promoção do projecto, incidindo desde casais, famílias a pequenos grupos que procurem o destino pela sua distinção. João Reis explica que no que refere ao preço, a unidade vai competir sum segmento superior em que o preço também acompanha a qualidade do empreendimento. “Alguns competem na casa dos 30 a 40 euros, mas não queremos entrar nesse mercado, que não interessa muito e atrofia a qualidade do destino. Nos Açores, queremos ser a unidade tablada por cima, vamos posicionar num nível superior, até porque se não vamos estar a competir com um turismo rural e não é de todo aquilo que um cliente vai encontrar quando lá chega”.

Os promotores estão neste momento em fase de recrutamento de um quadro para a direcção-geral da unidade, porém João Reis explica que “teremos sempre uma gestão activa no projeto, de forma a garantir o conceito de diferenciação planeado para a unidade”. Os responsáveis perspectivam vir a criar 10 novos postos de trabalho com este projecto.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *