Douro Azul adquire o Atlântida e cria a Mystic Cruises para operar no Amazonas

Por a 23 de Setembro de 2014 as 17:28

Noticiado pelo blogue Ships & The Sea, de Luís Miguel Correia, o nosso primeiro armador fluvial Mário Ferreira acaba de divulgar uma nova iniciativa: a criação da Mystic Cruises, iniciando, no próximo ano, um novo pólo de actividades no grandioso rio Amazonas.

A noticia coincidiu com a recente concretização da aquisição do Atlântida, o ferry construído em Viana do Castelo, e posto à venda no Alfeite desde que, em 2010, falhou a sua venda a um armador venezuelano, apesar da intervenção pessoal do nosso anterior primeiro ministro José Sócrates e do falecido presidente Hugo Chavez.

Houve propostas de outros armadores interessados, entre os quais gregos, que nunca concretizaram as propostas e o financiamento.

No concurso público lançado pela Empordef, empresa pública liquidatária dos Estaleiros de Viana, Mário Ferreira, presidente da Douro Azul, acabou por apresentar a proposta mais viável, no valor de nove milhões de euros. Os prejuízos dos ENVC com a encomenda de dois ferries para os Açores, destinados a assegurar o périplo das ilhas açorianas, foram avaliados entre 60 e 70 milhões de euros.

A escritura da venda teve lugar em 19 de setembro, quando o novo armador tomou posse do navio, ainda no Alfeite (o estaleiro público que resta à Empordef).

Mário Ferreira revelou, então, o projecto da criação da nova associada Mystic Cruises, operadora de cruzeiros de expedição no Amazonas, com o Atlântida e novos navios a construir, a partir de um protótipo encomendado especialmente, e a que poderão concorrer os Estaleiros West Sea, em Viana do Castelo, os novos construtores navais privados que integram o grupo nacional Martifer, que também gere o estaleiro Navalria em Aveiro, ao qual a Douro Azul já encomendou quatro excelentes unidades, a operar cruzeiros internacionais no Douro.

O Atlântida vai, agora. voltar a Viana do Castelo para, no espaço de um ano, ser reconvertido num luxuoso navio para cruzeiros semanais no Amazonas, entre Manaus e Iquitos, apenas para 156 passageiros internacionais. O grupo Douro Azul já contratou o financiamento da reconversão e do lançamento dos cruzeiros da Mystic Cruises em 2015. Falta conhecer o nome a dar a esta primeira unidade e às unidades seguintes. Mário Ferreira passa a ser um dos mais importantes armadores de cruzeiros fluviais internacionais.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *