Associações aderiram ao código de ética da OMT

Por a 3 de Dezembro de 2013 as 11:10

No âmbito da adesão das 17 associações nacionais do sector turístico ao Código Mundial de Ética do Turismo da OMT, que decorreu na passada segunda-feira, no Estoril, Adolfo Mesquita Nunes, secretário de Estado do Turismo, refere que “sendo o sector turístico nacional já hoje um referencial no que se refere aos princípios deste Código, (…) enriquecerá com a sua adesão este esforço global da Organização Mundial do Turismo”.

O responsável, que esteve presente no encontro com Taleb Rifai, secretário-geral da OMT, disse ainda que “a adesão de algumas das principais associações do sector a este código demonstra o compromisso reforçado do sector empresarial português do turismo com as melhores referências e práticas de desenvolvimento sustentável”.

As associações nacionais que aderiram a este código foram a Confederação do Turismo Português (CTP); a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE); a Associação Portuguesa de Resorts (APR); a Associação Nacional do Turismo Equestre (ANTE); a Associação Regional de Hoteleiros Costa Estoril, Sintra, Mafra e Oeiras; a Associação Portuguesa de Turismo no Espaço Rural (Privetur); a Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT); a Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal (ADHP); a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP); a Associação Nacional de Cruzeiros (ANC); a Associação das Termas de Portugal (ATP); a Associação do Turismo de Habitação (TURIHAB); a Associação Casas Brancas; a Associação Rota Vicentina; a Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos (APECATE); a Associação Portuguesa dos Portos de Recreio (APPR); e a Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve (AIHSA).

Como já havia sido referido, o Código Mundial de Ética do Turismo da OMT consiste num conjunto de princípios que visam defender o direito ao turismo e à liberdade das deslocações turísticas, assim como a promoção da responsabilidade das empresas, destinos e turistas no desenvolvimento responsável e sustentável do sector turístico, em benefício partilhado de toda a sociedade.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *