Crise obriga portugueses a ficarem em casa no fim de ano

Por a 18 de Dezembro de 2012 as 11:50

A vasta maioria dos portugueses (96%) não vai viajar durante as festas de fim de ano, um aumento de 4% em relação ao ano passado. A crise económica foi o principal motivo apontado (49%), de acordo com um estudo do IPDT – Instituto de Turismo.

Já entre aqueles que, apesar de tudo, vão viajar durante esta época festiva, 35% disse que vai gastar menos do que no ano passado.

Em relação a 2013, as perspectivas também não são optimistas. Dois terços dos portugueses não vão viajar em férias durante o Verão do próximo ano, com 75,3% a apontar as medidas de austeridade e a crise como sendo a principal razão.

“A efectivar-se este dado, serão ainda menos os portugueses que vão gozar férias fora do local de residência no próximo ano, em comparação com 2012, período durante o qual quase metade dos inquiridos – 47,2%– viajou em férias”, antevê o IPDT.

O estudo também deu conta de que os orçamentos dos portugueses para férias e viagens é condicionado pelo agravamento da situação económica. “Enquanto, este ano, os turistas ficavam fora 12 noites e gastavam, em média, 320 euros por pessoa, em 2013 os portugueses tencionam viajar por um período de nove dias e consumir, em média, 281 euros”, pode ler-se.

Mais uma vez, as medidas de austeridade são a principal razão apontada para essa estimativa, por parte de dois em cada três portugueses que tencionam fazer férias no próximo ano.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *