Assine já
Homepage

BTL vai chegar à meta de 1.000.000 de visitantes em 2013

A feira, que para o ano assinala o seu 25º aniversário, vai decorrer de 27 de Fevereiro a 3 de Março, com novas apostas em segmentos como o turismo religioso, golfe e meeting industry.

Tiago da Cunha Esteves
Homepage

BTL vai chegar à meta de 1.000.000 de visitantes em 2013

A feira, que para o ano assinala o seu 25º aniversário, vai decorrer de 27 de Fevereiro a 3 de Março, com novas apostas em segmentos como o turismo religioso, golfe e meeting industry.

Sobre o autor
Tiago da Cunha Esteves
Artigos relacionados
Foto: Santos Almeida

A BTL – Feira Internacional de Turismo, que para o ano vai comemorar o seu 25º aniversário, vai superar a fasquia de um milhão de visitantes em 2013, informou a organização. O evento, lembre-se, vai decorrer de 27 de Fevereiro a 3 de Março.

Desde a sua primeira edição, e até este ano, a BTL recebeu 994.618 visitantes profissionais e grande público. Por outro lado, 15.261 empresas e entidades expositoras estiveram presentes nas 24 edições do evento.

Nas últimas dez edições a organização investiu cerca de dez mil milhões de euros. Nesse mesmo período, o valor investido em promoção rondou os três mil milhões, sendo que a promoção internacional junto do trade incluiu o programa de ‘hosted buyers’, a convite da BTL.

Nos últimos cinco anos, fizeram parte do programa de ‘hosted buyers’ 751 representantes de mais de 35 mercados internacionais, que tiveram 5.692 reuniões de negócio pré-agendadas com os players turísticos nacionais.

Este ano, a BTL contou com 990 expositores, 2.282 profissionais estrangeiros e 398 ‘hosted buyers’, oriundos de 27 países. Em termos de visitantes, registaram-se 65 mil.

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
Artigos relacionados
Hotelaria

Vila Galé investe 80 milhões de reais para abrir hotel Collection em Ouro Preto, no Brasil

O grupo Vila Galé vai abrir mais um hotel da gama Collection no Brasil, num investimento de 80 milhões de reais. A unidade vai resultar da recuperação do antigo colégio Dom Bosco, em Cachoeira do Campo, Ouro Preto, no estado brasileiro de Minas Gerais.

Publituris

O futuro Vila Galé Collection Ouro Preto, cuja abertura está prevista para 30 de dezembro de 2024, terá 182 quartos numa primeira fase, ao qual serão acrescentados mais 46 quartos numa segunda fase. A unidade vai contar ainda com dois restaurantes, dois bares, sete salas de convenções, auditório, capela, biblioteca, sala de jogos, Satsanga Spa & Wellness com piscina interior aquecida e clube infantil NEP com parque aquático. O grupo estima que o empreendimento vai gerar 120 empregos diretos, como aponta em comunicado.

O hotel ficará integrado numa área de 195 hectares, onde o Vila Galé prevê introduzir zonas experimentais de vinhas e olivais, bem como trilhos ecológicos com cascatas.

“Estamos muito contentes de ter nosso primeiro hotel neste Estado tão rico em cultura e história. Vamos fazer o que mais me dá prazer: a conversão de património histórico. Será um resort de campo com muita oferta gastronómica e de animação, sobretudo para famílias com crianças”, afirma o presidente da Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, em comunicado.

O colégio Dom Bosco é um prédio histórico classificado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. Este será o segundo projeto de recuperação de património que o grupo Vila Galé concretiza no Brasil, à semelhança do que já aconteceu com o Vila Galé Rio de Janeiro – um antigo hotel que foi transformado em colégio por volta de 1940 e, posteriormente, reconvertido de novo em unidade hoteleira.

Atualmente, o Vila Galé conta com dez hotéis no Brasil. Além do Vila Galé Collection Ouro Preto, o grupo está também a desenvolver o Vila Galé Collection Sunset Cumbuco, junto ao Vila Galé Cumbuco, no Ceará, que deverá estar concluído em 2024.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

MSC Preziosa

Distribuição

Nortravel propõe programas em navios da MSC Cruzeiros

O operador turístico Nortravel propõe ao mercado um conjunto de programas para este ano em navios da MSC Cruzeiros, e anuncia algumas partidas ainda com lugares disponíveis. Todos os cruzeiros contam com assistente privativo Nortravel, enquanto as excursões estão incluídas, bem como o pacote de bebidas a bordo.

Publituris

No navio MSC Fantasia, o “Cruzeiro nos Fiordes da Noruega” tem partidas garantidas de Lisboa ou Porto em voos TAP para Hamburgo para embarque no navio, nas datas de 8 de julho, 22 de julho e 5 de agosto. Com duração de nove dias, este cruzeiro inclui 15 refeições e cinco visitas, designadamente a Bergen, Nordfjordeid ou Vik|Sogn, Olden ou Molde, Stavanger e uma noite em hotel de quatro estrelas em Hamburgo. O preço por pessoa em camarote duplo apresenta-se desde 2.264 euros.

Já o “Cruzeiro na Islândia” tem partidas garantidas de Lisboa em voos TAP para Hamburgo para embarque no navio, com o MSC Preziosa a 26 de julho e com o MSC Fantasia a 20 de agosto. Com duração de 12 dias, a viagem oferece 21 refeições e cinco visitas para Kirkwall, Reykjavik, Isafjordur, Akureyri e Lerwick ou Invergordon. O cruzeiro custa desde 2.866 euros por pessoa em camarote duplo.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Bestravel tem nova Brand Manager

Catarina Figueira assumiu esta quarta-feira, 24 de maio, as novas funções de Brand Manager da Bestravel, onde tem a cargo a gestão e a estratégia de marketing e comunicação da rede de agências de viagens do grupo Newtour.

Publituris

A Bestravel tem, desde esta quarta-feira, 24 de maio, uma nova Brand Manager, cargo que passou a ser ocupado por Catarina Figueira, profissional que já iniciou as novas funções e que estava no grupo Newtour desde setembro de 2021.

“Nas suas novas funções, Catarina Figueira ficará 100% dedicada à Bestravel e assumirá a gestão e a estratégia de marketing e comunicação, combinando as áreas de online e offline e trabalhando em proximidade com as agências da marca”, indica a Bestravel, em comunicado.

A nova Brand Manager da Bestravel conta com uma carreira profissional de mais de 10 anos, ao longo dos quais passou já por diferentes funções na área de Marketing e Comunicação, desde o marketing digital, gestão de marca, social media marketing, paid advertisement, marketing de influência, e-commerce, entre outros, de marcas como a Inglot Portugal, a Abreu Viagens e a Masterlink.

No grupo Newtour, onde Catarina Figueira já desempenhava funções, a profissional estava dedicada à área digital da marca de franchising.

“Após quase dois anos a trabalhar a área digital, é com satisfação que ocupo a posição de Brand Manager, assumindo um papel ainda mais ativo na construção da marca, especialmente num ano tão importante em que celebramos 20 anos e somos distinguidos como marca nº.1 do consumidor. Quero continuar a reforçar a presença e crescimento da marca, trabalhando com as nossas franquias, para criar ainda mais valor”, compromete-se a nova responsável.

Já Ricardo Teles, diretor Operacional da Bestravel, considera que Catarina Figueira é “a profissional perfeita para assumir a gestão da Bestravel em todas as plataformas em que a marca atua”, contando com quase dois anos de sucesso a trabalhar a área digital da marca.

“Acreditamos que esta é a progressão natural da integração da Catarina dentro do universo Bestravel. Desejo os maiores sucessos nestas novas funções e que possamos, em conjunto, construir o futuro e o sucesso da marca Bestravel”, acrescenta Ricardo Teles.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Portugal no Top 10 do ranking da ICCA

Portugal volta a figurar no Top 10 do ranking da ICCA relativamente aos países e cidades que organizaram eventos em 2022. Já Lisboa aparece em 2.º lugar, mas há outras cidades portuguesas listadas no ranking de 2022.

Victor Jorge

Num ano em que, segundo as contas da International Congress and Convention Association (ICCA), se realizaram mais de 10.500 eventos e congresso em todo o mundo, a análise feita a 2022 indica que 85% concretizaram-se de forma presencial (correspondendo a 9.042), o que, de acordo com o CEO da associação, Senthil Gopinath, mostra “uma tentativa de regresso à normalidade”, referiu durante a conferência de imprensa realizada na IMEX 2023, em Frankfurt (Alemanha).

Portugal figura na 7.ª posição, com 294 eventos/congressos realizados ao longo de 2022 de forma presencial.

À frente de Portugal surgem EUA (690 evento/congressos), Espanha (528), Itália (522), Alemanha (484), França (472) e Reino Unido (449), respetivamente. A fechar o Top 10, surgem Países Baixos (253), Bélgica (234) e Canadá (233), com El Salvador, Mónaco e Omã a fecharem o ranking com cinco eventos cada ao longo do ano 2022.

Numa análise às cidades, Lisboa surge em 2.º lugar, somente atrás de Viena (Áustria). Enquanto a capital austríaca foi palco de 162 eventos/congressos, Lisboa foi a cidade escolhida para 144 eventos/congresso ao longo de 2022.

O Top 10 do ranking elaborado pela ICCA, no que diz respeito às cidades, é ainda composto por Paris (134), Barcelona (133), Praga (129), Madrid (128), Berlim (113), Atenas (109), Bruxelas (108) e Londres (106).

Neste ranking das cidades surgem ainda outras cidades portuguesas: Porto, em 27.º lugar com 54 eventos/congressos; Cascais, em 129.º lugar com 16 eventos/congressos; Braga, em 153.ª posição com 13 eventos/congressos; Coimbra, em 164.º lugar com 12 eventos/congressos; Aveiro, em 173.º lugar com 11 eventos/congressos; Vilamoura/Algarve, em 256.º lugar com 7 eventos/congressos; Guimarães, na 292.ª posição com 6 eventos/congressos; e Funchal/Madeira, em 326.º lugar com 5 eventos/congressos organizados em 2022.

No ranking europeu, com a saída dos EUA, Portugal sobe ao 6.º lugar com os 294 eventos e congressos realizados em território nacional.

Na análise referente ao total de eventos/congressos que foram planeados para Portugal, alguns deles, depois não se concretizaram, a ICCA revela que o número foi de 310, ou seja, Portugal “perdeu” 16 eventos/congressos em 2022.

Já a cidade de Lisboa, que no ranking das cidades aparece em 2.º lugar, com 144 eventos/congressos realizados ao longo de 2022, a ICCA indica que estavam planeados 153 para a capital portuguesa, não se tendo realizado, assim, nove eventos.

No caso da cidade do Porto, em 27.º lugar, com um total de 54 eventos/congressos realizados, a ICCA diz que, originalmente, estavam planeados 59 eventos/congressos, ou seja, não se concretizaram cinco.

Foto crédito: Depositphotos.com
Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Transportes

Novos navios da Princess Cruises chegam em 2025 e ficam no Mediterrâneo

Os próximos dois navios da Princess Cruises, que a companhia vai inaugurar em 2024 e 2025, vão navegar no Mediterrâneo em 2025 para assinalar o 40.º aniversário do início de operações da companhia de cruzeiros nesta região.

Publituris

O Star Princess, novo navio da Princess Cruises que vai ser inaugurados em 2025, vai ficar a navegar no Mediterrâneo, juntando-se ao Sun Princess, que vai ser inaugurado em 2024, para assinalar o 40.º aniversário do início de operações da companhia de cruzeiros nesta região.

“A Princess partiu pela primeira vez para o Mediterrâneo em 1985 e, para comemorar o 40º aniversário, o novo Star Princess junta-se ao seu navio irmão Sun Princess neste destino incrível para sua primeira temporada de cruzeiros”, indica a Princess Cruises, num comunicado enviado à imprensa esta terça-feira, 23 de maio.

De acordo com um comunicado da Princess Cruises, companhia de cruzeiros que é representada em Portugal pela Mundomar Cruzeiros, na temporada de 2025, também o Majestic Princess vai estar no Mediterrâneo, prevendo-se que as viagens dos três navios sejam colocadas à venda a partir de 1 de junho.

No Mediterrâneo, as viagens inaugurais do Star Princess e do Sun Princess têm início previsto para dia 4 de agosto de 2025, incluindo um itinerário de nove dias pela Itália e Grécia, que vai contar com partida de Roma, ao qual se seguem vários itinerários de 10 dias, também com partida da capital italiana, e que visita Florença, Barcelona e Mykonos.

O Sun Princess fará uma série de viagens de sete dias pelo Mediterrâneo a partir de Barcelona, ​​​​Roma ou Atenas, visitando destinos cobiçados como Istambul, Nápoles e Santorini.

Além destes navios, a Princess Cruises vai também contar com itinerários que passam pelo Mediterrâneo, nomeadamente dos navios Sky Princess, Regal Princess, Emerald Princess, em itinerários de sete a 31 dias, que vão ter partidas, entre março e novembro, de Roma (Civitavecchia), Londres (Southampton), Atenas (Piréus), Trieste (Veneza) e Barcelona.

Como novidade, a companhia de cruzeiros propõe ainda um itinerário de 31 dias no Mediterrâneo, a bordo do Sky Princess e que oferece escalas mais longas em Mykonos, Santorini e Jerusalém/Belém (Ashdod).

Além do Mediterrâneo, a Princess Cruises vai contar também, em 2025, com itinerários de 10 a 14 dias partindo de Londres (Southampton) e que contam com pernoita em Belfast, nos navios Emerald Princess e Regal Princess.

No Norte da Europa, a Princess Cruises vai disponibilizar também viagens de cinco a 28 dias, visitando a Suécia, Noruega, Dinamarca e outros países a bordo dos navios Emerald Princess e o Sky Princess.

A companhia de cruzeiros propõe também Grandes aventuras e travessias em 2025, em seis navios que vão realizar viagens transatlânticas entre a América do Norte e a Europa, cuja duração varia entre os 15 e os 29 dias.

Os cruzeiros da Princess Cruises podem ser combinados com estadia em terra para conhecer melhor as regiões visitadas, sendo possível optar por Cruisetours em Madrid, Florença e Roma, entre outros tesouros do Mediterrâneo ou Reino Unido.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Estudo da Mastercard coloca Portugal como o oitavo destino turístico preferido dos europeus para 2023

O estudo do Mastercard Economic Institute concluiu que tanto as viagens de lazer como as de negócios já recuperaram e estão a crescer acima do registado no ano passado, o que traz boas perspectivas a Portugal.

Publituris

Portugal é o oitavo destino preferido dos turistas europeus para 2023, apurou o estudo Travel Industry Trends 2023, recentemente divulgado pelo Mastercard Economic Institute, que concluiu que os turistas europeus estão a optar por destinos de proximidade.

“Portugal posiciona-se como o oitavo destino turístico no Top dos 10 destinos preferidos pelos Europeus, de acordo com dados de Janeiro e Fevereiro deste ano, superando os Países Baixos, a Suécia e a Irlanda. O Reino Unido e a Espanha surgem no primeiro e segundo lugar, respetivamente, e os Estados Unidos são o único país não europeu a integrar o ranking”, aponta o estudo, que foi divulgado esta quarta-feira, 24 de maio.

O estudo do Mastercard Economic Institute concluiu que tanto as viagens de lazer como as de negócios já recuperaram e estão a crescer acima do registado no ano passado, sendo que, no caso das viagens de negócios, a recuperação “aconteceu, sobretudo, a partir do segundo semestre de 2022 e até ao início de 2023, altura em que superaram os voos de lazer, nas regiões que privilegiaram o regresso ao “escritório””.

Já as viagens de lazer mantiveram “uma trajetória robusta de crescimento, com um aumento de 25% em relação ao ano anterior”, acrescenta o estudo, que reúne informações sobre o estado global das viagens e tem em consideração as alterações dos cenários económicos e a crescente procura dos consumidores.

Entre as principais conclusões deste estudo está também o facto de os turistas continuarem a dar prioridade às experiências, registando-se mesmo um “crescimento da procura por experiências mais exclusivas”.

“O estudo mostra que os turistas europeus estão a desembarcar em destinos menos conhecidos em busca de imersão cultural e viagens mais sustentáveis. Esta tendência deve-se, por um lado, ao regresso a algum nível de conforto pré-pandemia, mas também à influência das redes sociais”, justifica o estudo.

Em Portugal e de acordo com o Mastercard Economic Institute, a procura por experiências mais do que duplicou (151,6%) em relação a 2019 e aumentou 45,3% comparando março de 2023 com o ano anterior, numa tendência contrária aos gastos com a compra de bens, que registaram um crescimento inferior, de 68% comparando com 2019 e 35% em termos homólogos.

Mas a degradação das condições económicas também tem tido impacto nas escolhas dos turistas, que estão a optar cada vez mais por companhia aéreas low cost para as suas viagens.

Este estudo procurou ainda avaliar o impacto da reabertura da China na indústria das viagens e turismo global, concluindo que o regresso do mercado chinês ao panorama mundial vai ter um “impacto positivo no turismo de experiências”.

“Em 2019, as viagens da China continental representaram 16% de todos os gastos globais com viagens e transporte e em março de 2023, os gastos com experiências já atingiam os 93% das que existiam em 2019.  E são vários os países que estão a beneficiar desta abertura, incluindo Portugal”, acrescenta o estudo.

No caso de Lisboa, por exemplo, os gastos dos turistas chineses com a compra de bens cresceram 57,5% em março de 2023 face a igual período de 2019, enquanto os gastos com experiências mais do que duplicaram (196%) e os gastos no segmento do Luxo aumentaram 74%.

“O desejo de viajar volta a impulsionar o crescimento europeu em 2023, depois da recuperação a que assistimos no ano passado”, salienta Natalia Lechmanova, Economista Sénior do Mastercard Economic Institute, sublinhando que a “Europa continua a ser um dos principais destinos globais para turistas de todo o mundo”.

O relatório completo das tendências da indústria de viagens para 2023 pode ser consultado aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras

InterContinental Lisbon contrata novo diretor de operações

O profissional, que já trabalha nesta unidade hoteleira “há mais de três décadas”, foi promovido da posição de diretor de alojamento. Agora, assume o novo cargo a 1 de junho deste ano.

Publituris

O InterContinental Lisbon, do grupo IHG, anunciou esta quarta-feira a promoção de Artur Fernandes, que transita da posição de diretor de alojamento para a de diretor de operações desta unidade hoteleira.

Em nota de imprensa, o InterContinental Lisbon refere que esta promoção faz parte da aposta da unidade “nos seus colaboradores, com oportunidades de crescimento interno, guiando-se pelos valores do grupo IHG e os programas de desenvolvimento de valências”.

Após mais de três décadas a assumir várias funções neste hotel, desde rececionista a chefe de receção, Artur Fernandes é agora promovido a diretor de operações. No mesmo comunicado, o profissional afirma que “fazer parte da equipa do InterContinental Lisbon sempre foi um motivo de orgulho. É com grande entusiasmo e dedicação que aceito esta nova oportunidade de liderança e tenho a certeza de que iremos continuar a trabalhar em prol de um bom posicionamento do hotel”.

Sobre esta contratação, Maarten Drenth, Area General Manager da IHG em Portugal, refere que “o Artur lidera uma parte crucial da nossa estratégia e confiamos no seu talento para abraçar este novo desafio. Estamos seguros de que será uma mais-valia para o crescimento e posicionamento do hotel. Acreditamos que é importante apostar nos talentos da casa, reconhecendo o seu trabalho, empenho e dedicação”.

O novo diretor de operações assume o cargo a partir da próxima quinta-feira, 1 de junho.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Barcelona Wine Week 2024 espera atrair mais de 850 adegas expositoras

A oito meses do evento, a Barcelona Wine Week 2024 conta já com 95% do seu espaço de exposição reservado. Para esta edição, a organização está a apostar em aumentar o número de grandes compradores internacionais convidados para 650, mais 50 do que a edição anterior.

Publituris

O evento Barcelona Wine Week (BWW) regressa à Fira de Barcelona de 5 a 7 de fevereiro de 2024. A oito meses do evento, o certame já reservou 95% do seu espaço de exposição, contando superar as 850 adegas expositoras em 6.700 metros quadrados de exposição – mais 8% do que a edição passada, como aponta a organização em comunicado.

A edição de 2024 volta a dar destaque a vários tipos de adega, das mais pequenas às marcas mais conhecidas do mercado, “oferecendo uma viagem pelas diferentes zonas vitivinícolas de Espanha”. A feira estará dividida em três grandes áreas: a BWW Lands, que reunirá as adegas organizadas por Denominações de Origem e demais rótulos de qualidade; a BWW Brands, com adegas, grupos, distribuidores e associações de produtores; e a BWW Complements & Tech, com empresas de equipamentos, acessórios e serviços.

O programa de acividades do BWW 2024 contará novamente com a presença de especialistas, críticos, masters of wine, sommeliers e enólogos de referência do atual panorama vitivinícola. Para além de incluir provas e um bar de vinhos, as atividades do salão vão abordar os principais desafios e macrotendências do setor, como a inovação, a internacionalização, a sustentabilidade e o crescimento do enoturismo.

“O facto de [o BWW 2024] estar quase esgotado oito meses antes da feira, com uma taxa muito elevada de empresas que repetem a participação, mostra que a BWW proporciona verdadeiras oportunidades de negócio e é eficaz para chegar a novos mercados estratégicos e futuros”, refere o presidente da Barcelona Wine Week e da DO Cava, Javier Pagés.

Plataforma online vai permitir agendar “mais de 11.400 reuniões de negócios”

Na edição de 2024, a BWW pretende ainda “aumentar o número de grandes compradores internacionais convidados pela organização para 650” – ou seja, mais 50 do que em 2023.

A organização explica que o programa de convidados desta edição foi desenvolvido graças a um acordo de colaboração com a ICEX Espanha, que vai contactar “os principais compradores e importadores de países estratégicos para o vinho espanhol, como os Estados Unidos, Alemanha, Canadá, Holanda, China, Reino Unido, Bélgica, México e Japão”.

A pensar neste público, a BWW vai disponibilizar uma plataforma online que permitirá agendar “mais de 11.400 reuniões de negócios, entre os principais compradores internacionais e as adegas expositoras”, o que se traduz em cerca de mil reuniões a mais que em 2023.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Linha de financiamento de 50M€ para a sustentabilidade chega no próximo mês

Segundo o Ministério da Economia e Mar, esta linha vai ser operacionalizada no próximo mês e conta com uma verba de 20 milhões de euros para os territórios de baixa densidade, ao abrigo da Agenda do Turismo para o Interior.

Publituris

A linha de financiamento para apoiar investimentos na área da sustentabilidade, com uma dotação de 50 milhões de euros, vai estar disponível no próximo mês, informou o Ministério da Economia e Mar, em comunicado.

De acordo com a informação divulgada, esta linha conta com garantia mútua e apoio máximo por operação de 500 mil euros e destina-se “a projetos de investimento na área da sustentabilidade promovidos por empresas do turismo”.

“A medida prevê a atribuição de um prémio de desempenho, que se traduz na conversão a fundo perdido de uma parte do financiamento, em função do cumprimento de objetivos relacionados, nomeadamente, com a redução de consumos, com a utilização de fontes de energia renovável ou com a gestão mais eficiente dos resíduos”, explica o Ministério da Economia e Mar.

Esta linha que, segundo o Ministério, se insere no âmbito do Programa Empresas Turismo 360.º, vai ser operacionalizada no próximo mês e conta com uma verba de 20 milhões de euros para os territórios de baixa densidade, ao abrigo da Agenda do Turismo para o Interior, lançada no início de maio.

Os restantes 30 milhões de euros destinam-se a projetos promovidos fora dos territórios de baixa densidade, sendo o prémio de desempenho, no caso das empresas localizadas nos territórios de baixa densidade, correspondente a 20%, enquanto as empresas localizadas fora desses territórios beneficiam de um prémio de desempenho de 10%.

“A sustentabilidade das nossas empresas é uma prioridade da nossa ação governativa. Um tecido empresarial com ferramentas de monitorização do seu desempenho em sustentabilidade e com incentivos concretos para a sua persecução é essencial para uma economia saudável, com um claro desígnio para o futuro: liderar, com as nossas empresas, a transição verde”, afirma António Costa e Silva, ministro da Economia e Mar.

Já Nuno Fazenda, secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, considera que esta linha vem dar às empresas “mais uma ferramenta para a concretização das suas metas de sustentabilidade e responsabilidade social, com um prémio majorado para as que traçam esse caminho”.

“A aposta na sustentabilidade é transversal, estratégica e essencial para liderarmos o turismo do futuro”, acrescenta o governante responsável pela pasta do turismo.

Recorde-se que o Programa Empresas Turismo 360.º foi lançado em novembro de 2021 e incentiva as empresas a reportar o seu desempenho em sustentabilidade através da integração dos fatores ESG – Environmental, Social and Governance na cultura organizacional e na estratégia de negócio, orientando-as no processo através de um sistema de indicadores criado com o objetivo de refletir as suas práticas ambientais, sociais e de governação.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Tribunal Geral da UE anula decisão da Comissão Europeia relativamente a ajudas a companhias aéreas italianas

Depois da Lufthansa é a vez das ajudas dadas pelo Governo italiano às companhias aéreas do país ser anulado pelo Tribunal Geral da UE. Quanto ao caso da TAP, o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Paolo Gentiloni, diz que o caso pode vir a ser “discutido no futuro”.

Victor Jorge

Depois de ter anulado a decisão da Comissão Europeia (CE) que aprovou a recapitalização da Lufthansa levada a cabo pelo Governo da Alemanha, no montante de seis mil milhões de euros, no contexto da pandemia de Covid-19, o Tribunal Geral da União Europeia (TGUE) vem agora anular a mesma decisão da CE que aprovou uma medida de auxílio que consistia em subvenções pagas pela Itália a companhias aéreas italianas através de um fundo de indemnização no valor de 130 milhões de euros.

Esta medida visava reparar os danos sofridos pelas companhias aéreas elegíveis em razão das restrições de deslocação e de outras medidas de confinamento adotadas no âmbito da pandemia de Covid-19.

Em conformidade com uma das condições de elegibilidade previstas pela medida em causa, para poderem beneficiar da mesma, as companhias aéreas deviam aplicar aos seus funcionários cuja base de afetação era em Itália, bem como aos funcionários de outras empresas que participam na sua atividade, uma remuneração igual ou superior à remuneração mínima fixada pela convenção coletiva nacional aplicável ao setor dos transportes aéreos, celebrada pelas organizações patronais e sindicais consideradas como as mais representativas a nível nacional.

O TGUE salienta que, na decisão impugnada, Comissão” afirmou simultaneamente que a exigência de remuneração mínima estava indissociavelmente ligada à medida em causa, e que esta exigência não era inerente ao objetivo da referida medida, sem, contudo, revelar, de forma clara e inequívoca, o raciocínio que a levou a essa dupla afirmação.

Por outro lado, o Tribunal constata que “a conclusão da decisão impugnada, segundo a qual a exigência de remuneração mínima não era contrária a ‘outras disposições do direito da União’ além dos artigos 107.° e 108.° TFUE, também padece de falta de fundamentação”.

Recorde-se que a Ryanair também contestou o apoio dado pelo Governo português à TAP, indicando Polo Gentiloni, comissário europeu dos Assuntos Económicos, durante a sua passagem por Lisboa, que, relativamente à companhia aérea nacional “as questões de concorrência são tratadas caso a caso” e que “não há um documento único para estas questões”.

“Imagino que o caso da TAP seja discutido no futuro”, concluiu Paolo Gentiloni.

Foto créditos: Depositphotos.com
Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.