Assine já
Congresso APAVT

Paulo Portas abre congresso da APAVT

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, irá presidir à abertura oficial do 37º Congresso da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), numa cerimónia prevista para as 15h00 do dia 6 de Dezembro, no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra.

Ruben Obadia
Congresso APAVT

Paulo Portas abre congresso da APAVT

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, irá presidir à abertura oficial do 37º Congresso da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), numa cerimónia prevista para as 15h00 do dia 6 de Dezembro, no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra.

Ruben Obadia
Sobre o autor
Ruben Obadia
Artigos relacionados
APAVT: “Futuro próximo das agências de viagens será pleno de dificuldades”
Congresso APAVT
“Liberdade de Escolha e Factores de Competitividade” é o tema do próximo congresso da APAVT
Congresso APAVT
APAVT: Sector está de parabéns mas ainda existem problemas por resolver
Congresso APAVT
“Regulamento da IATA já devia ser peça de museu”
Congresso APAVT

Depois de no ano passado o congresso da APAVT ter decorrido em Viseu, onde contou com a abertura do ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, este ano o Centro, mais concretamente a cidade de Coimbra, volta a acolher um dos principais fóruns de discussão do sector. Sob o tema “Potenciar Recursos, Romper Bloqueios, Ganhar Mercado”, o congresso da APAVT vai decorrer entre os dias 6 e 9 de Dezembro, tendo como palco o Hotel Vila Galé Coimbra.

Confirmados estão já importantes personalidades internacionais do sector, como o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, o presidente do Conselho Mundial das Viagens e Turismo (WTTC), David Scowsill, e o secretário-geral da Confederação Europeia das Associações de Agências de Viagens e Operadores Turísticos (ECTAA), Michel de Blust.

Para mais informações ou inscrição aceda aqui.

Sobre o autorRuben Obadia

Ruben Obadia

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Ministério do Turismo de Israel lança novo mini site

O novo site do Ministério do Turismo de Israel inclui informações precisas para antes, durante e no momento da partida para o país, que ainda só aceita turistas vacinados ou recuperados.

O Ministério do Turismo de Israel anuncia o lançamento de um site com informações necessárias e úteis que um turista vacinado ou recuperado precisa de saber para visitar o país.

Esta nova plataforma foi criada após a aprovação do governo israelita de reabertura dos céus do país para turistas internacionais vacinados ou recuperados.

Esta página, que será atualizada de acordo com quaisquer alterações futuras nos regulamentos, está atualmente em inglês e será traduzida para outros idiomas.

As informações estão divididas em 3 partes: Planeando da viagem (definição de um turista vacinado e recuperado, lista de vacinas aprovadas e documentação necessária para entrar em Israel); Durante a estadia (onde / como obter o teste);  e Antes de partir (requisitos para testes e documentação).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Vila Nova de Gaia vai ganhar novo 4 estrelas em 2023

Com um investimento de 11,5 milhões de euros, o grupo Fortera prevê abrir, em 2023, uma nova unidade de 4 estrelas em Vila Nova de Gaia, cujas obras de construção arrancam no próximo mês de fevereiro.

O Azul Boutique Hotel, investimento de 11,5 milhões de euros do grupo Fortera, tem abertura prevista para 2023. As obras de construção deste 4 estrelas, em Vila Nova de Gaia, arrancam em fevereiro.

Localizado a 50 metros da Ponte D. Luis I, na Rua General Torres, a nova unidade hoteleira será constituída por 64 quartos com vista sobre o rio Douro, contando ainda com restaurante, esplanada e solário com piscina no piso 4, perfazendo uma área total de 4200m2.

“Tomamos partido desta localização para trazer a paisagem para quase a totalidade dos quartos. Também a zona de restauração e o solário aproveitam essa paisagem com vistas completamente desimpedidas”, explica Hélder Agostinho, arquiteto e gestor imobiliário do projeto.

Por sua vez, o CEO do grupo Fortera, Elad Dror, prevê esta inauguração para um momento de franca recuperação do setor, com o Porto e Gaia a voltaram a apresentar-se como importantes polos de procura turística em Portugal”.

Refira-se que a Fortera Properties, empresa de direito português, que iniciou a atividade no norte do país, designadamente, no Porto e em Espinho, atua no ramo imobiliário de luxo, sendo que as suas grandes áreas de atuação se centram na aquisição de imóveis para construção de raiz ou reabilitação de espaços para fins hoteleiros, ou residencial.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Alemanha passa a ter “coordenadoras” para as pastas do Turismo e Aeroespacial

O novo Governo alemão, liderado por Olaf Scholz, já nomeou as “coordenadoras” das pastas do turismo e setor aeroespacial.

Victor Jorge

O novo ministro da Economia da Alemanha, Robert Habeck, nomeou Claudia Müller, dos Verdes, para “coordenadora” da Economia Marítima e Turismo, enquanto Anna Christmann (também dos Verdes) assume a coordenação Aerospacial.

O novo Governo alemão, liderado por Olaf Scholz, saído das eleições de 26 de setembro do ano passado e que ditou o fim de 16 anos de liderança de Angela Merkel, deixa de ter, assim, um delegado responsável pela pasta do turismo, o equivalente a secretário de Estado, cargo exercido até agora por Thomas Bareiß, e que estava sob a alçada do Ministério da Economia e Energia.

Claudia Müller estudou administração de empresas e, segundo o seu currículo, trabalhou como freelancer no setor do turismo até 2011. Como coordenadora do Turismo do Governo Federal, Müller vai trabalhar, segundo nota do Ministério da Economia, “para um desenvolvimento positivo e sustentável do turismo na Alemanha e do turismo estrangeiro”.

Müller será “o ponto de contacto dos interesses da indústria do turismo e atuará como uma ligação entre negócios, política e sociedade”, diz mensagem do Ministério Federal da Economia.

Já Anna Christmann assume a o cargo de coordenadora do Governo Federal para a indústria aeroespacial alemã e irá acompanhar “ativamente a futura transformação da aviação rumo à neutralidade climática a nível nacional, europeu e internacional”, não tendo tido contacto, até agora com o setor da aviação.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Transportes

UE anuncia que já podem voltar os voos para a África Austral

As ligações entre a União Europeia e os sete países da África Austral, suspensas desde novembro devido ao aparecimento da variante Ómicron da África do Sul, já podem ser retomadas.

Publituris

Os Estados-membros da União Europeia (UE) decidiram, esta segunda-feira, levantar a suspensão dos voos para a África Austral de forma a permitir a retoma das ligações aéreas, que tinham sido interrompidas devido à variante Ómicron.

“Os viajantes desta área continuarão, contudo, sujeitos às medidas sanitárias aplicáveis aos viajantes de países terceiros”, adianta a presidência francesa do Conselho Europeu.

Os países que compõem esta região incluem Angola e Moçambique, bem como a África do Sul, Botswana, Lesoto, Malawi, Namíbia, Suazilândia, Zâmbia e Zimbabwe.

Numa publicação feita na rede social Twitter, a presidência francesa do Conselho da UE dá conta de um “acordo entre os Estados-membros no grupo de resposta do Conselho à situações de crise (IPCR) para retirar o travão de emergência em vigor de forma a permitir a retoma do tráfego aéreo com os países da África Austral”.

A medida acordada surge depois de, no final de novembro passado, os Estados-membros da UE terem decidido suspender temporariamente voos de sete países da África Austral, devido à identificação de uma variante do coronavírus na África do Sul altamente mutante, a Ómicron, variante agora dominante em praticamente todos os países da UE, o que já não fazia sentido manter a decisão tomada na altura.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

MW Douro Wine & Spa abre portas a 15 de fevereiro

O Grupo TRIUS Hotels vai abrir a sua primeira unidade hoteleira de cinco estrelas no próximo dia 15 de fevereiro em Santa Marta de Penaguião, e vai se chamar MW Douro Wine & Spa.

Publituris

O MW Douro Wine & Spa, em Santa Marta de Penaguião, é o primeiro hotel 5 estrelas do grupo TRIUS Hotels, com data de inauguração prevista para 15 de fevereiro.

A nova unidade hoteleira, no coração do Douro, promete experiências únicas, onde o hóspede é convidado a desfrutar de atividades pensadas à medida, com ligação à terra, onde a gastronomia, a saúde e o bem-estar vão coexistir de forma harmoniosa.

O MW Douro Spa & Wine apresenta-se como uma unidade onde o conforto, a privacidade, mas também as ofertas dos serviços existentes vão andar de mãos dadas.

A unidade oferece 40 quartos, duas suites e duas suites presidenciais, restaurante com cozinha de autor de inspiração regional, Spa com piscina interior, banho turco e sauna, ginásio, piscina exterior panorâmica com bar e uma sala multiusos.

Todo o complexo inspira e expira a cultura do vinho, exemplo disso é o Spa, com programas de terapias individuais e de vinoterapia. Também as cartas do restaurante e bar têm na sua génese o melhor que a região tem para oferecer no que toca à bebida de Baco.

Para quem quiser sair e explorar a região, é possível fazer passeios de barco pelo Rio Douro, visitar as famosas quintas e experienciar provas de vinhos, participar em vindimas, calcorrear por caminhos com paisagens deslumbrantes, fazer piqueniques entre vinhas, mas também contactar de perto com as gentes locais para sentir o verdadeiro pulsar da terra.

“A nossa maior diferenciação vai passar pela atenção que vamos dar a cada hóspede. Queremos que todos sintam que são únicos e que o nosso staff está inteiramente dedicado para proporcionar uma estadia memorável”, explica o diretor geral deste novo hotel, Nuno Miranda.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

OMT pede que se repense “totalmente” o turismo

A OMT apela à necessidade de se repensar totalmente o setor do turismo porque representa uma oportunidade, tendo em conta as perdas dos últimos dois anos,. Sinaliza uma possível recuperação do turismo em 2022, mas diz a que a retoma de chegadas internacionais a níveis de 2019 deverá acontecer apenas em 2024 ou ainda mais tarde.

“Repensar totalmente o setor pode representar uma oportunidade” apela a Organização Mundial do Turismo (OMT), que destaca as dificuldades que o turismo tem vivido nos dois últimos anos.

Uma análise feita por um painel de peritos da OMT sinaliza uma possível recuperação do turismo em 2022, e que a situação seria impulsionada pela procura, principalmente durante o segundo e terceiro trimestres do ano, para estimar que, para 2023, a recuperação deverá continuar, mas uma retoma de chegadas a níveis de 2019 deverá ocorrer em 2024 ou ainda mais tarde.

O OMT estima que, nos primeiros sete meses do ano passado, o turismo internacional tenha caído 80% em relação aos níveis anteriores à pandemia, realçando que, apesar da melhora relativa no período em relação a 2020, o desempenho esteve bem abaixo de 2019.

A diretora executiva da Organização, Zoritsa Urosevic, declarou, no entanto, que a retoma da indústria turística global precisa de cooperação internacional e novas ideias, lembrando que antes da paralisação pela crise houve 1,5 mil milhões de chegadas internacionais, contribuindo o turismo com 7% ao Produto Interno Bruto (PIB) global.

A OMT sublinha ainda que as pessoas e comunidades dependentes do setor turístico devem potenciar a formação. Outra oportunidade “muito importante para o futuro e para a recuperação” é aproveitar os fluxos financeiros disponíveis ou investir cada vez mais no ecoturismo. A representante da OMT disse que a agência está recetiva a inovações e tem melhorado a conexão com parceiros.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Portugal mantém 6.ª posição como destino mais popular entre os turistas britânicos

Portugal ocupa a 6.ª posição num Top liderado pela Espanha, EUA e França.

Publituris

Portugal manteve intacta a 6.ª posição do Top 10 dos destinos mais populares entre os turistas britânicos para o ano de 2022, mostra uma recente inquirição da Associação Britânica de Agências de Viagens (ABTA).

Segundo a associação, Portugal foi indicado por 8,7% dos inquiridos, longe dos 29,3% de Espanha que lidera este ranking, destino que recebe, habitualmente, 18 milhões de turistas britânicos pro ano.

Curiosa a troca no Top 3 entre EUA e França, com terras de “Uncle Sam” a passar de 3.º para 2.º (18,1%) e França (17,8%) a fazer o caminho inverso, sendo que 1 em cada 5 britânicos a apontar Nova Iorque e a Flórida como um dos possíveis destinos para 2022.

Entre os destinos transatlânticos aparecem, também, Austrália (5,1%) e Canadá (4,5%), embora em posições mais “modestas”, 8.º e 9.º lugares, respetivamente.

Entre os clássicos destinos europeus, além de Espanha, França e, claro, Portugal, aparece Itália, na 4.ª posição, com a indicação de 16,4% dos britânicos, bem como Grécia, na 5.ª posição, com 10,1% de “rating”.

Atrás de Portugal, além de Austrália e Canadá, aparecem Alemanha (8,2%) e Turquia (4%), sendo que Canadá e Turquia subiram, respetivamente duas posições o que lhes possibilitou entrarem neste Top 10.

De acordo com a ABTA, “o relaxamento dos requisitos de teste do Reino Unido tornará a viagem mais acessível”, uma vez que os viajantes totalmente vacinados não precisarão de realizar teste antes da partida ao regressar ao Reino Unido, com o teste do segundo dia a mudar de PCR para antigénio, a partir de 9 de janeiro.

Com dados a mostrarem que existe mais 30% de probabilidade de as pessoas utilizarem um profissional de viagens face à realidade pré-pandémica, principalmente para orientação sobre os requisitos de viagem referente ao Coronavirus (47%), segurança relativamente ao pacote de férias (46%), a ABTA espera ver mais clientes a recorrer a profissionais de viagens para reservar as tão esperadas viagens para este ano.

Graeme Buck, diretor de Comunicação da ABTA, refere, em comunicado que “janeiro é, tipicamente, quando as pessoas começam a planear as suas férias para o ano que se inicia”, destacando que “encoraja qualquer um que esteja pensando em reservar as férias para falar com um membro da ABTA”.

Principais destinos para os turistas britânicos em 2022:

  • Espanha (29.3%) =
  • Estados Unidos da América (18.1%) +1
  • França (17.8%) -1
  • Itália (16.4%) =
  • Grécia (10.1%) =
  • Portugal (8.7%) =
  • Alemanha (8.2%) =
  • Austrália (5.1%) +2
  • Canadá (4.5%) +2
  • Turquia (4.0%) +2
  • Sobre o autorPublituris

    Publituris

    Mais artigos
    Emprego e Formação

    RM HUB com novos quadros

    A consultora hoteleira RM HUB acaba de contratar dois novos quadros para apoiar o setor. São eles, Pedro Silva e Ana Fonseca, que vão ocupar os cargos de Cluster RM e Revenue Manager Analyst, respetivamente.

    Publituris

    Pedro Silva e Ana Fonseca são os dois profissionais que acabam de iniciar funções na consultora hoteleira RM HUB.

    A empresa surgiu no mercado em 2018 com o objetivo de garantir aos seus clientes uma recuperação rápida e eficaz, minimizando o prejuízo que a pandemia trouxe ao setor hoteleiro.

    A nova insígnia junta três marcas: a RM Academy, academia de formação em Revenue Management em Portugal, onde são disponibilizadas ferramentas de gestão que os hotéis podem utilizar para otimizar e maximizar os lucros gerados; a RM All-In-One que presta serviços de consultoria; e a RM Accelerate, departamento comercial que os hotéis podem contratar em outsourcing.

    Pedro Silva é o novo Cluster RM e conta com nove anos de experiência em Revenue Management no Intercontinental Palácio das Cardosas.

     

    Já Ana Fonseca, a segunda entrada para a empresa, conta com oito anos de experiência na Accor, IHG e, mais recentemente, no grupo Maison Albar, na área de Revenue Management e Reservas, e veio ocupar a posição de Revenue Manager Analyst.

    Neste momento a empresa conta com mais de 50 clientes em países como Portugal, Espanha, Grécia, Áustria, Reino Unidos e Brasil.

    Sobre o autorPublituris

    Publituris

    Mais artigos
    Destinos

    Africa Land quer investir 2 milhões de euros no “Africa Safari Park” em Almodôvar

    Em quase 142 hectares em pleno Alentejo interior, a Africa Land – Turismo e Natureza, Lda. que criar um parque zoológico e uma unidade hoteleira de cinco estrelas.

    Publituris

    A empresa Africa Land – Turismo e Natureza, Lda. pretende investir cerca de dois milhões de euros na criação de um parque zoológico e de uma unidade hoteleira de cinco estrelas no concelho de Almodôvar (distrito de Beja).

    O Africa Safari Park, previsto para a Herdade da Camacha, a cerca de sete quilómetros da vila alentejana de Almodôvar, inclui, segundo o Estudo de Impacte Ambiental (EIA), em consulta pública até 2 de fevereiro, um parque zoológico, a instalar numa área de 141,9 hectares, e que contará com “um conjunto de animais típicos da savana africana”.

    Entre estes, os promotores esperam ter leões, tigres, linces-ibéricos, girafas, impalas, chitas, zebras e palancas, num total de 86 animais, “21 exemplares de carnívoros e 65 exemplares de herbívoros”.

    “Como estes animais serão adquiridos de zoológicos certificados da Comunidade Europeia, não necessitarão de licenças de autorização”, revela a empresa.

    No EIA, a empresa promotora explica que as visitas ao parque zoológico irão realizar-se “em veículos todo-o-terreno”, estimando-se “uma carga máxima de 200 visitantes por dia”.

    O outro projeto previsto para a Herdade da Camacha é o Africa Safari Lodge, unidade hoteleira de cinco estrelas e cuja construção já arrancou.

    A unidade será composta inicialmente por ‘bungalows’ e terá capacidade para 72 camas, contando ainda com restaurante, bar, piscina, spa, e sala para eventos e conferências.

    O espaço vai ter “decoração e ambiente africano, de forma a poder ser “o prolongamento” da “experiência” do safari, “acrescentando valor e proximidade pelo conforto, pela gastronomia, pela saúde e bem-estar”, afirmam os promotores.

    O EIA do Africa Safari Park prevê ainda a construção de um centro interpretativo, através da recuperação de uma habitação existente na propriedade e que servirá “como local de informação aos visitantes”.

    Será igualmente criada uma clínica veterinária, para tratamento dos animais e para “atividades científicas e de investigação”, um armazém para alimentos e rações e um edifício de quarentena para animais, “de modo a evitar a propagação de doenças”.

    O projeto inclui também uma charca e três furos para abastecimento de água, assim como a construção de duas estações de tratamento de águas residuais, reservatórios de água para consumo humano, rega e incêndio e arranjos paisagísticos dos espaços exteriores.

    Com este projeto, a empresa promotora diz estimar a criação de cerca “de 60 novos postos de trabalho”, o que terá “reflexos positivos” na economia do concelho alentejano.

    Sobre o autorPublituris

    Publituris

    Mais artigos
    Aviação

    2021: um dos anos mais seguros na aviação

    Apesar de existirem menos voos, devido à pandemia, os dados estatísticos da To70 indicam que a taxa de acidentes fatais desceu e é a melhor da última década.

    Publituris

    Um recente estudo da To70, consultora mundial na área da segurança no setor da aviação, vem demonstrar que o ano de 2021 foi um dos anos mais seguros na aviação mundial, muito, claro, devido ao menor número de voos a nível global.

    É conhecido que o ano transato foi outro ano muito difícil para a aviação civil, resultando na falência de mais de uma dúzia de companhias aéreas, muitas regionais, mas duas nacionais: Air Namibia e Alitalia.

    Além disso, muitas companhias aéreas e aeroportos estão a conceder empréstimos ou contraíram dívidas adicionais para manterem a atividade, com aeroportos e seus fornecedores a registaram, igualmente, uma queda acentuada nos voos, passageiros e receitas, com uma série de falências a registarem-se, inclusivamente, em, com o caso mais conhecido a ser o do aeroporto de Frankfurt Hahn.

    Contudo, “além da economia, não foi testemunhado um efeito de arrastamento em termos de acidentes em voos comerciais de passageiros”, ao longo de 2021, admite a To70.

    Em 2021, ocorreram 38 acidentes, quatro dos quais fatais, resultando em 81 mortes. Em 2020, ocorreram 40 acidentes, cinco dos quais fatais, resultando em 299 mortes. A taxa de acidentes fatais para aviões de grande porte no transporte aéreo comercial é de 0,18 acidentes fatais por milhão de voos, em comparação com 0,27 por milhão em 2020, correspondendo, assim, à menor taxa de acidentes fatais desde 2017. Essa é a taxa de um acidente fatal a cada 5,3 milhões de voos. A taxa de acidentes fatais deste ano é melhor do que a média dos últimos dez anos.

    Sobre o autorPublituris

    Publituris

    Mais artigos

    Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

    Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se conectado

    ©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.