Oeiras vai ter 12 novos hotéis e duas marinas

Por a 3 de Abril de 2012 as 15:05

Oeiras vai ter 12 novos hotéis e duas novas marinas, investimentos dirigidos ao sector empresarial que surgem no âmbito da aposta da autarquia no turismo de negócios.

“Oeiras é caracterizada essencialmente pela maior concentração de empresas de elevado nível tecnológico e científico ao nível nacional e, por isso, o território tem de estar dotado de equipamentos direccionados a este público-alvo, nomeadamente no que diz respeito à oferta hoteleira”, afirmou o presidente da Câmara, Isaltino Morais, em resposta a um pedido de informação solicitado pela agência Lusa e ao qual o Publituris teve acesso.

Junto da Câmara, o Publituris tentou apurar o espaço de tempo ao longo do qual vão nascer estas novas infra-estruturas, mas fonte do gabinete de imprensa disse não ser possível ter essa ideia, por se tratar de investimento privado.

Paço de Arcos, Oeiras, Linda-a-Velha, Cruz Quebrada, Moinho das Antas, Barcarena, Caxias e Carnaxide são os locais onde as novas unidades hoteleiras vão nascer.

A autarquia calcula que a abertura das novas unidades hoteleiras represente um aumento de dormidas entre os 37% e os 43%.

Marinas

Também prevista está a construção de duas marinas, uma na Cruz Quebrada, com investimento privado, e outra em Paço de Arcos, “investimento autárquico ainda sem valor definido e que pretende ir de encontro à elevada procura”.

“Oeiras tem cerca de 10 quilómetros de orla ribeirinha e é ponto de passagem de embarcações provenientes de todo o Mundo. A experiência de termos criado o Porto de Recreio de Oeiras revela-nos que a procura já é maior do que a oferta, com uma constante lista de espera”, justificou Isaltino Morais.

Um comentário

  1. Miguel Vasconcelos

    3 de Abril de 2012 at 16:48

    Se calhar, antes de tantos hoteis e marinas, a camara de oeiras deveria era preocupar-se com os vergonhosos loteamentos de habitação sitos na Rua Cidade do Mindelo, que estão agora embargados e sem solução à vista, bem como a manutênção dos lagos e espelhos de água cujo concurso foi anulado, deixando este tipo de espaços todos sujos e de aspecto miserável. Uma vergonha de corrupção nos interesses imobiliários, estando a autarquia a borrifar-se totalmente para com os municipes. Desaparece Isaltino corrupto.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *