‘Cruzeiro do Fado’ termina em tragédia

Por a 9 de Setembro de 2010 as 10:22

O ‘Cruzeiro do Fado’, realizado pela Classic International Cruises (CIC), teve um desfecho trágico para nove dos 488 passageiros que gozavam as suas férias a bordo do paquete ‘Funchal’, que ontem atracou em Ceuta. O despiste de um autocarro de excursão onde seguiam 46 pessoas resultou em nove mortos, 19 feridos graves e 17 ligeiros.

As causas do acidente, que ocorreu ontem em Fnideq, norte de Marrocos, estão ainda por apurar, mas as primeiras informações dão conta de o piso estar molhado e de eventual excesso de velocidade.

O paquete iniciou, entretanto, a sua viagem de regresso a Lisboa ontem, devendo chegar esta quinta-feira, por volta das 17h00, ao Terminal de Alcântara.

Os feridos internados nos hospitais de Mohammed VI, em M’diq, e no Hospital de Tetouan vão regressar a casa à medida que forem tendo alto, indicou o secretário de Estado das Comunidades, António Braga, adiantando que a transladação das vítimas mortais poderá ser feita por via terrestre, após as autópsias.

Nuno Fonseca, director de Vendas e Marketing da CIC, explicou à agência Lusa que o acidente ocorreu por volta das 7h45 (de Lisboa) de ontem, quando um dos cinco autocarros que seguiam em excursão para Tetouan se despistou.

No autocarro acidentado seguiam 43 passageiros, de nacionalidade portuguesa; um guia marroquino; um elemento da CIC; e o motorista, de nacionalidade espanhola e proprietário da empresa de transporte terrestre.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *