20 operadores assumiram dois milhões de risco de crédito

Por a 16 de Julho de 2010 as 16:05

No total, são 20 os operadores envolvidos no caso Marsans contabilizando-se também cerca de dois milhões de euros em risco de crédito.

A informação foi avançada pelo vice-presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, no encontro com a comunicação social.

O jurista da APAVT, Rui Colmonero, explicou ainda que, a confirmar-se a insolvência pedida pela Entremares, cujo valor da dívida da Marsans ao operador ascende aos 250 milhões de euros, estes dois milhões de euros nunca serão pagos, pois “não existem soluções para casos de burla ou insolvência”. Para sustentar o termo de burla, Colmonero chegou mesmo a adiantar que a Marsans inclusivé “falsificou vouchers dos clientes”.

Por seu turno, Pedro Costa Ferreira, acrescentou que aos dois milhões de euros em risco de crédito relativos a reservas passadas e viagens realizadas mas não pagas, somam-se outros cerca de dois milhões, num total de quatro milhões. Estes dois dizem respeito a reservas futuras e que estão a ser avaliadas caso a caso na Comissão Arbitral.

“Este é o valor que o TP quer que os operadores turísticos paguem” mencionou Costa Ferreira, tendo João Passos acrescentado que é possível que, conforme as decisões que forem saindo das reuniões da Comissão Arbitral, “impugnemos cada uma delas através dos tribunais”.

No que toca aos consumidores, a APAVT afirma que as reservas existentes estão avaliadas no 1,5 milhão e que os operadores continuam a mostrar-se disponíveis para o contacto directo, encaminhando as suas reservas para outras agências ou facilitando, dentro do possível, a situação de cada um dos consumidores.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *