Arqueoturis: agências só têm a ganhar com parceiras

Por a 13 de Maio de 2009 as 5:51

 alcacova-de-badajoz.jpg

Sedeada em Terena, Alandoral, a empresa tem Paulo Gonçalves como um dos responsáveis e a apresenta-a como especializada em serviços turísticos e culturais que permitem “conhecer o património desde o Paleolítico ao Período Islâmico”.

Embora ainda em fase de apresentação em Portugal, sobretudo através do www.arqueoturis.com, a verdade é que a Arqueoturis já foi referenciada como Proyecto Guia de Turismo Arqueologico da Fundació Bosch Gimpera da Universitat de Barcelona, uma parceira da empresa. E este pode ser o impulso para que a Arqueoturis dinamize o património arqueológico nacional, já que “o nosso país tem mais de 900 anos de História e é um dos sítios arqueológicos mais importantes da Europa e do Mundo embora, praticamente, desconhecido da maioria dos portugueses”.

Assim, a oferta divide-se em três áreas: o “Archeological Tour – Homo Ibericus, de fim-de-semana; Archeological Tour – Olhando o outro”, isto é, “um tour semanal que inclui, piqueniques em locais seleccionados e uma simulação de escavação arqueológica, onde será servido um churrasco de produtos tradicionais alentejanos”. A estes somam-se os Archeological Tours de Escavação que permitem ao visitante envolver-se directamente em trabalhos arqueológicos com a devida supervisão de investigadores especializados.

Venda directa na primeira fase

Nesta fase de lançamento, a Arqueoturis está a fazer venda directa ao público através do seu site. No entanto, Paulo Gonçalves menciona que não se descura a hipótese de trabalhar com agências e operadores, desde que estes assim o entendam. “O Turismo Arqueológico ou Arqueoturismo é um conceito que cada vez mais ganha força e adeptos por todo o mundo, e pensamos que tanto nós como as agências e os operadores, só temos a ganhar com eventuais parcerias estratégicas”. Noutro âmbito, as possibilidades de parceria estão também abertas “a autarquias dos distritos do Alentejo, que estejam interessadas em recuperar património”. Para já, as colaborações vão-se estreitando com hotéis, mas conforme avança o responsável “Estamos abertos a parcerias que surjam e que se enquadrem num espírito, cultural e empreendedor”.

Entretanto a aposta na promoção assenta no site, mas também no “blog informativo, num filme no Youtube e na presença em algumas redes sociais existentes na Internet”, como o Plaxo.
Os 4 elementos

Oferta em Portugal e Espanha

Paulo Gonçalves, sociólogo; Helena Coelho, finalista de Antropologia; Emanuel Coelho e Sandro Barradas, ambos finalistas de Arqueologia são os quatro elementos da Arqueoturis. A empresa tem disponíveis diversos programas que permitem viajar desde o Paleolítico ao Islamismo, passando, por exemplo, pelo Mesolítico, Antiguidade Clássica e Antiguidade Tardia. Em termos de locais, alguns dos mais emblemáticos em Portugal são a Gruta do Escoural, Cromeleque dos Almendres, Anta Grande do Zambujeiro, Tourega, Ammaia, Torre de Palma, S. Cucufate, Pisões, Vila Museu de Mirtylis e, ainda, o Museu Arqueológico do Esporão. Já em Espanha, os Archeological Tours têm como palco a Emerita Augusta, “porque a Extremadura espanhola foi parte integrante da antiga província Romana da Lusitânia”; e o Museu Arqueológico de Badajoz que se situa na Antiga Alcaçova da cidade.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *