Ilha Nautilus afunda-se com chumbo do Ambiente

Por a 28 de Fevereiro de 2007 as 7:00

Projecto de Vale do Lobo não convenceu responsáveis técnicos do Ambiente e tinha o cepticismo dos autarcasO projecto de 1,5 mil milhões de euros para construção da ilha artificial Nautilus, ao largo de Vale do Lobo, não vai passar de um “ambicioso projecto” do empresário Sander Van Gelder, depois de conhecida a posição contrária do ministério do Ambiente.

Os pareceres desfavoráveis da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e por parte do Laboratório Nacional de Enge-nharia Civil, ditaram que o ministro Francisco Nunes Correia tivesse desaconselhado “vivamente o prosseguimento da intenção de concretizar o projecto “Nautilus Island”. Contactada pelo Publituris, a administração de Vale do Lobo “nada tem a comentar de momento sobre este assunto” sabendo-se contudo que, no lançamento do projecto, Sander van Gelder apontava a construção da ilha como a solução ambientalmente mais correcta.

Contudo, na avaliação preliminar as entidades auscultadas pelo Governo concluíram que a ilha artificial, embora protegesse localmente a costa situada à sua rectaguarda, “iria afectar negativamente os trechos de praia adjacentes a nascente e poente”, onde “não seriam aceitáveis as duas zonas de forte recuo da linha de água.

De acordo com o projecto, a Nautilus Island teria uma área aproximada de 100 hectares, projectada a 200 metros da costa, frente ao empreendimento Vale do Lobo e construída com areia dragada do fundo do mar, bombeada para a zona onde seria edificada. Uma vez construída, a ilha seria trabalhada para assumir o aspecto de uma ilha tropical, Com a forma de duas conchas “nautilos”.

A construção da ilha estaria a cargo de especialistas do Royal Boskalis Westinster, empresa de dragagem anglo-holandesa envolvida em projectos similares e de maior envergadura nos Emirados Árabes Unidos. O apoio técnico foi pedido à Consulmar e Universidade do Algarve, tendo ainda sido solicitada assistência à Deft Technical University e Hydronomic bv.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *