Aberturas, aquisições e encerramentos em 2016

Por a 29 de Dezembro de 2016 as 10:58
A marca CR7 Pestana abriu um hotel em Lisboa 
em 2016.
A marca CR7 Pestana abriu um hotel em Lisboa em 2016.

A dinâmica do sector turístico é inquestionável. Uma dinâmica que se reflecte nas novidades que o Turismo tem ao longo do ano, seja de abertura de novos negócios, aquisições e, até mesmo, encerramento de algumas actividades.

Agentes e Operadores
O ano na área dos operadores turísticos e agências de viagens começou com notícias do mercado vizinho que acabaram por ter influência em Portugal. Em Espanha, a Viajes Barceló comunicava que ia lançar uma agência de viagens online (OTA) dentro de dois anos. Antes desta concretização e meses depois, o grupo espanhol anunciava a aquisição do operador turístico Catai Tours, também com presença em Portugal, que passou a designar-se apenas por Catai. Os planos de expansão do Grupo Barceló não se ficam por aqui e, no início do ano, em exclusivo no Publituris, Constantino Pinto anunciava que a rede de agências do grupo – a B the Travel Brand – ia abrir as duas primeiras lojas em Lisboa e no Porto.

As empresas espanholas voltaram a olhar para Portugal com outros olhos. Fruto disso é também a aposta do Grupo Star Viajes que iniciou a sua expansão internacional por Portugal. O objectivo para o mercado português era chegar às 50 agências dentro de um ano.

Também o Grupo Globalia continua a apostar em Portugal. Em Maio, Fernando Bandres, na altura delegado do operador do grupo espanhol no País, revelava que o grupo tinha aberto uma nova empresa – a Welcome Incoming Services, uma empresa de ‘incoming’ que se dedica a receber clientes que têm Portugal como destino de férias.

Mas não foram apenas os grupos espanhóis que agitaram o mercado da distribuição. Em Fevereiro, foi divulgada ao mercado a MIX2Travel Soluções Turísticas, uma empresa liderada por Catarina Lopes e João Barbosa, e com o aconselhamento de Paulo Martins. Esta apresentou soluções que pretendiam alterar a forma de vender produtos turísticos online com soluções de e-commerce.

O antigo director da Ultratur durante 25 anos anuncia, em Abril, a abertura de uma agência de viagens própria, a Pelicano Navegador Travel.

Em Maio, o Grupo Emviagem adquiriu recentemente 100% da YOU Tour Operator, uma oportunidade de negócio que se enquadrou dentro da nova estratégia do grupo.

Aumentar a rentabilidade das agências de viagens é o objectivo da mais recente empresa de Miguel Quintas. Apresentada em Julho, a ‘Parcela Já’ oferece às agências de viagens a possibilidade de venderem produtos turísticos aos seus clientes através de pagamentos parcelados, nos seus cartões de crédito.

Às portas da época alta começam a surgir notícias menos positivas. A primeira chegou do Reino Unido, com o anúncio do encerramento de operações do LowcostTravelGroup, um dos primeiros bancos de camas na Europa e agência online que se converteu em grupo de gestão. A cessação de actividade deste ‘player’ teve impacto em várias unidades hoteleiras portuguesas.

Em Portugal, o Turismo de Portugal alertava para a situação de incumprimento da agência Pacote Glamour Viagens e Turismo, sediada no Montijo e que tinha burlado vários clientes que ali tinham comprado as suas férias de Verão.

Quase no final da época alta, a GTA, operador que pertence ao grupo Kuoni, adquiriu o negócio da MTS Globe, que tem sede em Maiorca, e que é a maior agência de incoming independente da Europa, com presença em 15 países, entre os quais se inclui Portugal.

Em Outubro, nova dinâmica no mercado. A exploração da marca Travelers foi adquirida por uma nova empresa, a Travelers Operador Turístico, SA, uma nova empresa que tem em comum com a Ego Travel um dos administradores – Gonçalo Palma – e alguns dos accionistas que constituem ambas as sociedades anónimas. Um negócio que ainda está a dar muito que falar.

Hotelaria

O grupo Minor oficializou a compra dos Hotéis Tivoli em Fevereiro deste ano

O grupo Minor oficializou a compra dos Hotéis Tivoli em Fevereiro deste ano

Na actividade hoteleira, o destaque vai para a concretização da aquisição dos hotéis Tivoli pelo Minor Hotel Group, uma operação que começou a ser desenvolvida ainda em 2015. O grupo anunciou a intenção de expandir a marca Tivoli para fora de Portugal e do Brasil, concretamente para África, Ásia e Médio Oriente. O Minor Hotel Group declarou ainda que o Tivoli Victoria, em Vilamoura, vai envergar a marca Anantara, da Minor Hotels, e o Tivoli Jardim, em Lisboa, irá igualmente sofrer um rebranding e integrar a marca AVANI do grupo no próximo ano. Desde Fevereiro, que o Vivamarinha Hotel & Suites passou a integrar o portfólio do Grupo Starwood e denominar-se Sheraton Cascais Resort. A unidade foi adquirida à ECS Capital pela UIP – United Investments Portugal, que detém também o Pine Cliffs Resort, no Algarve.

Depois de abrir o Furnas Boutique Hotel em Março de 2015 e de ter adquirido o Hotel Azor, antigo Hotel Príncipe do Mónaco, ambos na ilha de São Miguel, o Fundo Discovery complementa a sua oferta hoteleira no arquipélago açoriano com a aquisição do Hotel da Serretinha, na ilha Terceira.

O grupo hoteleiro inglês Macdonald Hotels & Resorts passou a deter a gestão de três unidades hoteleiras no Algarve. Além do Vale d’Oliveiras Quinta Resort & SPA, no Carvoeiro, a cadeia internacional passou a deter o Macdonald Monchique Resort & Spa, antes denominado Longevity Wellness Resort Hotel & SPA, e também o Vale da Ribeira, localizado em Portimão. Ainda no Algarve, e no ano em que celebra o seu 50º aniversário, o Hotel Eva, em Faro, foi adquirido pelo Grupo AP Hotels & Resorts.

Mais a Norte, a Fladgate Partnership, holding que se dedica à produção e distribuição de Vinho do Porto e proprietária dos hotéis The Yeatman e The Vintage House, comprou o hotel Infante Sagres, unidade localizada no Porto, que até aqui pertencia ao portfólio do grupo Thema Hotels. A empresa ficou ainda com a concessão do Hotel da Estrela, em Lisboa, e a gestão passou para a recém criada Unlock Boutique Hotels. Esta empresa de gestão de activos hoteleiros passou também a gerir, a partir de Novembro, o Monverde Wine Experience Hotel, em Amarante.

IMG_2387Os Dom Pedro Hotels anunciaram uma nova área de negócio, em parceria com Keith Cousins, criando a empresa KAY CC Portugal, que adquiriu os interesses no negócio Oceânico Golf, que opera cinco campos de golfe em Vilamoura.

No Centro, concretamente na Serra da Estrela, as unidades hoteleiras detidas pela Turistrela passaram a ser geridas pela Luna Hotéis & Resorts.

Ainda no campo hoteleiro, a empresa portuguesa GuestCentric anunciou a aquisição da divisão de negócios do Great Hotels of the World, o seu código associado GDS e o sistema de reservas central da Evolution, implementados em unidades de 42 países.

A nível internacional, outras tantas movimentações. A mais relevante foi, sem dúvida, a aquisição da Starwood Hotels & Resorts pela Marriott International, num negócio de cerca de 12 mil milhões de euros, tendo-se, assim, tornado no gigante do sector hoteleiro. No que diz respeito à Marriott International, destaque ainda para o anúncio da entrada da sua marca W Hotels Worldwide em Portugal, com a abertura do W Algarve, em 2018.

Também a Accor andou a ampliar a sua importância no sector hoteleiro, com a compra do FRHI Hotels & Resorts (FRHI) e as suas três marcas de hotéis de luxo: Fairmont, Raffles e Swissôtel.

Mas o ano não foi feito apenas de novas parcerias ou aquisições. A planta hoteleira de Portugal renovou-se uma vez mais e apresenta várias novidades.

Em Lisboa, o ano começou com a abertura do Vincci Liberdade, quatro estrelas do grupo espanhol junto à Avenida da Liberdade. Em Julho, abriu uma nova unidade dos Lux Hotels, o Lisboa Pessoa Hotel. Seguiu-se o Portobay Marquês, a 12ª unidade do Grupo PortoBay que resulta do hotel Aviz, que pertencia à Fundação Oriente.

Em ‘soft opening’ em Setembro e abertura oficial em Outubro, a Memmo Hotels apresentou a sua segunda unidade na capital portuguesa: o Memmo Príncipe Real. Em Setembro, abriu também o Hotel White Lisboa, um três estrelas do Grupo José Cristóvão localizado na Avenida da República.

Recentemente, Lisboa contou com um novo três estrelas, o Fenicius Charme Hotel, localizado junto à Avenida Almirante Reis.

A Hoti Hotéis anuncia o início da exploração do Hotel Costa da Caparica e Manuel Proença, presidente do grupo, desvenda os planos de mais três novos hotéis: um em Aveiro e dois em Lisboa. Também na região da Grande Lisboa, abre o primeiro hotel de cinco estrelas de Setúbal, o Hotel Casa Palmela com 20 quartos.

Ainda em Lisboa, destaque para a abertura do Pestana CR7 Lisboa, o segundo da marca que junta o Grupo Pestana e o jogador de futebol português Cristiano Ronaldo, depois de ter aberto a primeira unidade em Julho no Funchal. O Grupo Pestana verificou várias movimentações ao longo do ano, seja a nível nacional como internacional. 2016 ficou marcado pela abertura da primeira unidade do grupo nos Açores, o Pestana Bahia Praia, em Vila Franca do Campo. No Algarve, o grupo abre o Pestana Algarve Race Hotel & Resort, um hotel junto ao autódromo internacional. No Porto Santo, o grupo anunciou a gestão da sua terceira unidade na ilha, o antigo hotel Libervita sob a marca Pestana Ilha Dourada – Hotel & Villas. Lá fora, concretamente no Brasil, o grupo vendeu o Pestana São Luís Resort Hotel e o Pestana Natal All Inclusive.

A Norte, destaque para a abertura do quarto hotel da marca espanhola Eurostars Hotels em Portugal, com o Eurostars Porto Douro, mas também para a terceira unidade hoteleira da Sonae Turismo no destino: o The House Ribeira Hotel, com 56 quartos. Em Vila Real, abriu o Pena Aventura Park Hotel, um investimento de oito milhões de euros que vai funcionar em parceria com o Pena Aventura Park.

No Algarve, a NAU Hotels & Resorts passou a gerir o Salema Beach Village, em Vila do Bispo. Por sua vez, a ECS Capital anunciou a abertura do Vilamoura Garden Hotel, com 59 quartos.

Na Madeira, devido aos incêndios que flagraram este Verão, a oferta hoteleira do destino foi reduzida, com a destruição completa do emblemático Choupana Hills.

Destinos

No que aos Destinos diz respeito, verificaram-se poucas aberturas e encerramentos. Mas a região Centro de Portugal destacou-se com a reabertura do Convento de São Francisco, em Coimbra, mas desta vez como centro de convenções e espaço cultural. O espaço conta com uma capacidade, em simultâneo, para receber cinco mil pessoas nas suas diferentes salas e auditórios.
28 de Junho marca uma nova era no jogo em Portugal – a publicação do decreto-lei que visa a liberalização do jogo online. O Serviço de Regulação e Inspecção de Jogos atribuiu a primeira licença portuguesa de jogo online para operar jogos de fortuna ou azar à Estoril Sol Digital S.A, uma empresa do Grupo Estoril Sol, detentor do Casino Estoril, Casino Lisboa e Casino da Póvoa.

Transportes

2016 foi um ano cheio de novidades no que à área de Transportes diz respeito. Comecemos pela Springwater Capital, bem conhecida do mercado português por ter adquirido a Espírito Santo Viagens. O fundo anunciava em Maio um acordo com a Royal Caribbean Cruises Ltd para a criação de uma ‘joint venture’ que vai gerir as marcas Pullmantur e Croisières de France. Como parte deste acordo a RCL vai vender 51% da sua participação na Pullmantur e na CDF à Springwater.
Em Maio, a United Airlines inaugurava o voo diário sem escalas entre Lisboa e o hub de Washington D.C., Aeroporto Internacional de Dulles, ligando assim, pela primeira vez, as duas capitais. Em Junho, a Azul iniciava a primeira operação em solo europeu e a única ligação directa entre Brasil e Portugal operada por uma empresa brasileira, ligando São Paulo (Campinas) a Lisboa.

O ano ficou também marcado pela abertura da ilha Terceira, nos Açores, às operações ‘low cost’. A 2 de Dezembro, a Ryanair inaugurou o seu primeiro voo para o destino açorianos.

A nível de negócios, o Grupo Air France/KLM divulgou o lançamento de uma nova companhia aérea em 2020, que pretende dar resposta à concorrência existente por parte das empresas de aviação do Golfo Pérsico.

Quase no final do ano, a Ryanair mostra um novo sinal da sua inovação. O seu novo serviço “Ryanair Holidays ” vai oferecer pacotes de férias com voos, alojamento e transfers aos seus 119 milhões de clientes através da sua página web, Ryanair.com. A empresa assinou um acordo com o grupo turístico Logitravel e com o fornecedor global de alojamento e serviços turísticos W2M (World2Meet) para criar a “Ryanair Holidays”.

MI

No segmento da Meeting Industry algumas novidades este ano. Uma delas foi a empresa portuguesa events by tlc, que anunciou a fusão com uma das principais agências brasileiras, a Case Imagine, criando um dos mais importantes grupos a operar no bloco económico Ibero-Americano, nos sectores de eventos corporativos e de activação de marca.

No Algarve, surgiu uma nova DMC, a TopTeam Travel liderada por Fátima Mil-Homens. Criar memórias únicas aos seus clientes é um dos objectivos da Destination Management Company.

Nota de editor: artigo publicado na edição nr. 1332, de 9 Dezembro de 2016.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *