Já abriu o The Literary Man Óbidos Hotel

Por a 29 de Outubro de 2015 as 11:30

theliteraryman suiteFoi no presente mês de Outubro que abriu portas o The Literary Man Óbidos Hotel, um hotel temático de quatro estrelas, que resulta da reconversão do antigo Hotel Estalagem do Convento, para um novo conceito, agora aliado à literatura.

Telmo Faria, gerente da empresa Carbono 21, responsável pela unidade e ainda pelo Hotel Rio de Prado, também em Óbidos, afirma que “o hotel nunca fechou, tendo a partir de Maio sofrido uma remodelação e, em Outubro, aberto com o novo nome”.

Com um investimento superior a um milhão de euros, a unidade passou a ser um hotel temático, com espaço de literatura, biblioteca não só aberta aos hóspedes, mas também ao público em geral, e venda de livros.

Segundo o responsável, foram feitas algumas alterações na decoração, agora “com um ambiente mais sustentável e, ao mesmo tempo, contemporâneo”, assim como uma “decoração com aproveitamento de materiais”.

Actualmente a unidade dispõe de 30 quartos, no entanto é previsto que este número diminua para que, no âmbito da remodelação, se proceda ao aumento do número de suites, do tamanho dos quartos, dos quais alguns serão equipados com lareira, informa Telmo Faria.

O The Literary Man Óbidos Hotel conta ainda com um bar de gins, um restaurante com duas salas com capacidade para 36 e 120 pessoas, respectivamente, ambos decorados com livros, que estão à disposição dos clientes.

Ao nível da operação, Telmo Faria explica que é o mercado nacional em que a unidade mais pretende apostar, sobretudo durante o fim-de-semana. No entanto, para o mercado internacional “estamos a fazer uma forte aposta no mercado brasileiro e europeu” e, ainda, no mercado corporate, “uma vez que temos três salas de reuniões adaptáveis, das quais a maior tem capacidade para 70/80 pessoas”, refere.

O responsável considera que “fazia todo o sentido apostar neste conceito, uma vez que nos últimos dois anos a vila de Óbidos abriu 11 livrarias” e está a apostar no Turismo Cultural, “um novo modelo para o qual queremos contribuir”, conclui.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *